A síndrome do ressecamento dos olhos e a exposição excessiva e prolongada a monitores de vídeo de computadores pessoais ou a telas de dispositivos móveis: sintomas e tratamentos


Sindisf lacrimalNo artigo anterior, iniciei dizendo que o advento dos computadores pessoais, notebooks e dispositivos móveis trouxe muitas comodidades para as sociedades em geral, e que as tecnologias podem acarretar impactos na saúde das pessoas, e que isso se expressa com o passar do tempo, devido ao excesso de uso prolongado. A exposição excessiva e prolongada à tela de tais dispositivos pode causar problemas na saúde dos olhos, muitas vezes devido ao uso de excesso de brilho, mas principalmente, como veremos, pela radiação azul-violeta, utilizada principalmente em telas de smartphones e tablets.

A síndrome da disfunção lacrimal, também conhecida como ceratoconjuntivite seca, síndrome dos olhos secos, síndrome do ressecamento ocular, secura dos olhos ou simplesmente olhos secos é uma dessas doenças contemporâneas resultantes do uso meio que irracional de tais aparelhos dotados de telas irradiantes, cujo uso intensivo e muito próximo do usuário modifica a reação natural de piscar, levando à redução de qualidade e quantidade de lágrimas, as quais umidificam e lubrificam os olhos, sendo que, nesse processo, os computadores pessoais se destacam, já que são utilizados durante horas a fio para pesquisa, estudo, trabalho e outras atividades.

A síndrome do ressecamento ocular pode ser tanto curável como crônica e se caracteriza pela degeneração da película que oxigena, nutre, lubrifica, protege e cobre as células da superfície ocular. Essa película protetora dos globos oculares é constituída essencialmente de lágrimas, cuja redução na produção, perda de qualidade ou evaporação excessiva afetam os olhos, dando origem aos desconfortos oculares característicos desta doença.

A quantidade de lágrimas produzidas depende da atividade de glândulas secretoras existentes ao redor das pálpebras, cuja produção tende a diminuir com a idade, condições climáticas e ambientais, dentre outros fatores que favorecem a redução da quantidade de lágrimas, além da possibilidade de perda para o ambiente mediante evaporação excessiva, que ocorre geralmente devido a disfunção das glândulas de Meibomius ou deficiência de mucina.

A lágrima

LagrimasA qualidade da lágrima depende da perfeita composição de suas três camadas constituintes: oleosa, aquosa e mucosa. A constituição da camada oleosa da lágrima permite conservar a camada aquosa, que é responsável pela hidratação da superfície do globo ocular e, ambas associadas, se distribuem uniformemente sobre a superfície ocular a cada piscada, mediante ação funcional da camada mucosa. Se algum fator externo ou interno contribuir para o desequilíbrio funcional destas três camadas, promovendo a sua evaporação acelerada ou distribuição desuniforme do líquido lacrimal, poderá, então, manifestar-se a síndrome do olho seco, sendo que a sua forma mais comum é a desidratação da camada aquosa.

A lágrima, também conhecida como filme ou película lacrimal é uma solução aquosa produzida constantemente pelos olhos. É constituída de lipídios, proteínas, enzimas, complexos imunológicos e sais minerais, que são essenciais para funções de lubrificação, umidificação e proteção contra elementos estranhos de natureza física ou biológica. A sua degeneração também pode influir no surgimento de outros problemas para os olhos, pois o ressecamento, incidente inicialmente na superfície ocular, pode se difundir para a córnea e a conjuntiva.

Além das funções de lubrificação, proteção, nutrição e oxigenação, as lágrimas também são muito importantes para a nitidez da visão, sendo necessário que esteja em perfeito equilíbrio de quantidade, qualidade e composição dos elementos constituintes, para que possa efetivamente realizar suas funções. Nem toda secreção produzida pelas glândulas lacrimais é utilizada pelas células oculares, uma parte é perdida para o meio ambiente, mediante evaporação, sem ter a oportunidade de realizar sua função e outra parte é temporariamente armazenada nos sacos lacrimais, cujas lágrimas, tendo já exercida sua função, são encaminhadas para a garganta.

Em caso de perdas em situações excepcionais ou anormais, as lágrimas poderão se repostas aos olhos, mediante uso de colírios lubrificantes, cuja composição bioquímica é muito semelhante à lagrima natural, por isso o risco de causarem efeitos colaterais é praticamente nulo. Os melhores colírios lubrificantes são aqueles que não utilizam conservantes em sua composição, os quais podem causar irritação nos olhos. Caso você tenha necessidade de utilizar colírio, procure um médico oftalmologista e solicite a ele para receitar um colírio sem conservante químico, pois já existem vários deles disponíveis em farmácias.

Sintomas

Olhos vermelhos A síndrome do olho seco tanto pode ser assintomática, quanto produzir sintomas quase imperceptíveis, ou ainda produzir sintomas perceptíveis e muito variáveis, mas fáceis de reconhecer, dentre os quais, podemos citar a ardência, queimação, hiperemia (vermelhidão nos olhos), coceira leve, irritação, fotofobia (sensibilidade à luz), formigamento, lacrimejamento em excesso, sensação de corpo estranho ou sensação de areia nos olhos, visão borrada que melhora ao piscar, visão embaçada, eliminação de secreção purulenta, dor nos olhos, dor de cabeça, pálpebras pesadas, dificuldade para movimentar as pálpebras, dificuldade para chorar em situações de emoção, necessidade de passar menos tempo lendo ou expondo-se a radiação de telas eletrônicas, fadiga ocular e incômodo ao usar lentes de contato.

Esses sintomas tendem a piorar com a exposição à televisão, leitura, estar por muito tempo em ambientes com ar condicionado ou ventiladores, nas estações de menor umidade relativa do ar (outono e inverno) e ao final do dia, após uma jornada de trabalho ou de estudo com exposição ao computador.

Alguns sintomas do olho seco, como vermelhidão e lacrimejamento podem ser facilmente explicados. A vermelhidão nos olhos resulta de que, sendo o filme lacrimal insuficiente para lubrificar a superfície dos olhos, os vasos sanguíneos se dilatam, produzindo a vermelhidão nos olhos; o lacrimejamento excessivo, por sua vez, é uma resposta reflexa do próprio organismo, que reage no sentido de compensar a perda em quantidade ou qualidade do filme lacrimal.

A maioria dos sintomas de secura ocular pode ser aliviada pela utilização de colírios lubrificantes ou lágrimas artificiais. Um dos sintomas mais indesejáveis dessa doença são os olhos vermelhos, que também podem ser corrigidos pela utilização de colírios lubrificantes, mas eles são um pouco diferenciados, já que possuem, em sua composição, elementos vasoconstritores responsáveis por essa correção. Este tipo de colírio não deve ser utilizado de forma prolongada, mas apenas até o desaparecimento da vermelhidão nos olhos, sendo a seguir suspensa a sua utilização.

O estado clínico do paciente com síndrome do olho seco pode ser classificado em nível leve, moderado e severo. Em estado clínico leve ou moderado, os sintomas mais comuns são a sensação de corpo estranho, hiperemia, ardência, prurido e fotofobia. Nos casos moderados os sintomas são ausentes ao acordar e suaves pela manhã, porém pioram à tarde ou à noite, provavelmente pelo agastamento provocado por fatores do dia-a-dia, como vento, fumaça, ambientes com refrigeradores de ar, dentre outros. Em quadros clínicos mais avançados, o paciente apresenta dificuldade para movimentar as pálpebras, fotofobia e maior secreção mucosa.

Causas

Sindisf - causas Além da exposição contínua e prolongada a telas eletrônicas, a síndrome do ressecamento dos olhos pode também resultar de doenças oculares ou mesmo não oculares, como algumas doenças autoimunes. Dentre as doenças oculares, podemos citar a alergia, blefarite, disfunção das glândulas de meibomius (DGM) e meibomite, conjuntivite e episclerite. Dentre as não oculares, podemos citar a síndrome de Sjögren, artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico, síndrome de StevensJohnson, sarcoidose, mal-de-Parkinson, doenças da tireoide, eczema, herpes zoster, deficiência de vitamina A, esclerodermia, dentre outras.

Além dessas doenças, alguns tipos de cirurgias oculares, insuficiência de vitamina A, determinados tipos de medicamentos e o próprio processo de envelhecimento do indivíduo também contribuem para o surgimento dessa doença. Em mulheres, as modificações hormonais decorrentes da menopausa também podem causar ressecamento dos olhos, além do uso de cosméticos dermatológicos, especialmente aqueles utilizados próximos aos olhos, bem como o uso de contraceptivos.

Dentre as causas não relacionadas com medicação, nutrição, senescência ou patologias, podemos citar, além do uso prolongado e contínuo de computadores pessoais e dispositivos digitais, as condições artificiais de baixa umidade produzidas pela instalação de aparelhos eletrônicos, como refrigeradores de ar, aquecedores e ventiladores, poluição, fatores ambientais e sazonais. O uso de lentes de contato pode acelerar o surgimento da doença.   É necessário também lembrar que, em termos da natureza da radiação emitida por telas eletrônicas, a radiação azul-violeta, emitida principalmente através das telas dos smartphones, é a mais prejudicial para os olhos, sendo particularmente perigosa à retina, a parte de trás dos olhos onde se forma a imagem, podendo causar, além da síndrome dos olhos secos, também outras doenças oculares, como degeneração macular, catarata e até mesmo a cegueira. Por isso que é muito importante evitar uma longa exposição dos olhos à radiação emitida por tais aparelhos, especialmente no escuro, pois, nesta condição, as pupilas se dilatam, expondo diretamente a retina à radiação nociva.

Diagnóstico

Sindisf - diagnosticoLevando em conta a diversidade de causas, é imperativo a correta avaliação médica dos sintomas apresentados pelos pacientes. O correto diagnóstico da síndrome do ressecamento dos olhos pode ser feito através do teste de Schirmer, que consiste numa forma de medição da quantidade de lágrima produzida pelos olhos. Para isto, o médico oftalmologista se utiliza de um pequeno pedaço de papel clínico milimetrado, ao modo de uma régua, cuja parte superior é colocada entre a superfície ocular e a epiderme local, o qual absorve a lágrima produzida pelos olhos e drena para a parte inferior, indicando, assim, conforme a quantidade medida, se existe ou não anormalidade na produção de lágrima. Outros testes ainda podem ser feitos, como o teste do corante de rosa bengala e do tempo de rotura do filme lacrimal (BUT).

Tratamento

Feito o correto diagnóstico por orientação médica e a identificação da causa da disfunção lacrimal que você apresenta, então você já pode passar para um tratamento eficaz para controlar ou curar, ainda que parcialmente, ressecamento ocular. O tratamento normalmente apresenta três objetivos: (1) a reposição lacrimal, (2) a conservação lacrimal e (3) estimular a produção natural de lágrima.   Para atingir estes objetivos, a medicina convencional (acadêmica) normalmente se utiliza de cinco procedimentos: (1) A utilização de colírios lubrificantes, cuja composição se assemelha a da lágrima natural; (2) colírios anti-inflamatórios; (3) utilização de medicação oral que estimula o aumento da produção, como ômega três, óleo de linhaça e outras fontes de alimentos naturais, em cujas composições apresentam os óleos ômega 3, 6 e 9; (4) o tamponamento do canalículo lacrimal, que evita a perda de lágrimas, deixando os olhos constantemente umedecidos e; (5) se nenhum destes métodos apresentar bons resultados, resta somente recorrer a algum tipo de cirurgia, como o transplante de glândula salivar que, em casos muito graves, têm apresentado bons resultados.

Tratamento natural, remédios caseiros e alimentação

Tratamento-caseiroQuando se pensa em tratamentos naturais para a síndrome da disfunção lacrimal, deve-se lembrar, inicialmente, da água, dada a sua importância para os mais diversos processos orgânicos. O hábito de beber água frequentemente contribui para evitar o ressecamento ocular. Portanto, é aconselhável que você tome regularmente três copos de água pela manhã, três pela tarde e outros três pela noite; observe que, diante de uma tela eletrônica, seus olhos estão perdendo água, portanto, reponha a água que seu organismo perder, nessa e em outras situações durante o dia, notadamente nas perdas por processos fisiológicos. A água que você ingerir vai ajudar seu organismo a repor a umidade nos seus olhos, que eventualmente está sendo perdida pela exposição à tela do seu notebook, smartphone ou tablet.

Quanto à nutrição, é altamente recomendável que você adicione à sua dieta, especialmente os óleos ômega 3, 6 e 9, que são importantes na composição do filme lacrimal. Quanto mais próximo do ideal estiver a composição de lipídios na lágrima, mais estabilidade terá o filme lacrimal, evitando, dessa forma, sua perda por evaporação. O ômega 3, especialmente, é incorporado na secreção lacrimal, aprimorando, assim, a qualidade dela; e todos eles, quando em perfeito equilíbrio constitutivo no organismo, são importantes para o controle inflamatório de algumas doenças autoimunes, com as referidas acima, que podem afetar o filme lacrimal. Você pode encontrar esses óleos em alimentos como peixes, ovos e sementes de linhaça. Por outro lado, evite alimentos e bebidas que possam prejudicar o filme lacrimal, como café e bebidas alcoólicas em geral, pois o álcool etílico é um desidratante do organismo, especialmente se consumido em excesso. Procure um nutricionista que lhe oriente melhor sobre esse assunto.

Quando o assunto é medicamento fitoterápico, os mais utilizados são o óleo de linhaça, que alivia o ressecamento ocular, como também a ingestão de cápsulas de ômega 3, entretanto dê preferência ao consumo alimentício de peixes, já que são fornecedores de ômega 3, benéfico para os olhos, em especial, os peixes anchova, arenque, atum, bacalhau, cavalinha, salmão, sardinha, tainha e truta por serem ricos em ômega 3.

Além das cápsulas de ômega 3, outro medicamento fitoterápico que se pode encontrar em farmácias é o ‘Fitostil’, colírio, que tem propriedades que colaboram para lubrificar os olhos secos, bem como reduzir a ardência que apresentam. O ‘Fitostil’ possui em sua composição sal sódico de ácido hialurônico, extrato liofilizado de flores liguladas de camomila, glicerina vegetal, citrato de sódio, ácido cítrico e água destilada.

Diversos outros produtos fitoterápicos podem ser recomendados para a secura dos olhos, como o óleo de lavanda, que possui propriedades que aliviam sintomas do ressecamento e auxilia na recuperação da oleosidade ocular. Para utilizar óleo de lavanda para secura ocular, você deve preparar uma solução constituída de água quente/morna e três gotas de óleo de lavanda; pegue duas porções de algodão, embeba-as nessa solução, remova o excesso e coloque-as sobre as pálpebras fechadas.

Extrato aquoso de sementes de tamarindo é outro tratamento natural recomendado para aliviar a secura dos olhos. Consiga algumas sementes de tamarindo, coloque-as em um recipiente contendo água morna e deixe-as por algumas horas para embebição das sementes e, após essas horas, obtenha extrato de sementes, o qual pode ser usado do mesmo modo que o óleo de lavanda para aliviar o ressecamento dos olhos.

pepino-003Outro produto natural utilizado para hidratar, lubrificar, desinflamar e relaxar os olhos é o pepino. O pepino também nutre e purifica os tecidos celulares, e o que contribui substancialmente para isto é o fato de que o pepino possui uma constituição bioquímica com elevado teor de água. Para utilizá-lo, prepare rodelas e coloque-as sobre as pálpebras fechadas por uns 20 minutos. O pepino também pode ser utilizado no tratamento de olheiras e na cura de ressacas pós-bebedeiras, que desidratam o corpo e que podem afetar a hidratação dos olhos, o pepino atua no sentido de repor muitos nutrientes essenciais perdidos pela bebedeira, em primeiro lugar a própria água, além de eletrólitos e vitaminas A, que são importantes para os olhos.

Outro produto natural que pode ser utilizado no tratamento da secura ocular com a mesma eficiência hidratante do pepino é a batata. A batata, por apresentar elevado teor de água, é muito potente no processo de reidratação ocular, mas não somente atua como hidratante, também relaxa, desinflama e proporciona alívio para o cansaço ocular. Para utilizá-la no tratamento da secura ocular, você pode preparar algumas rodelas, colocá-las sobre os olhos fechados e deixar por uns 10 minutos. Entretanto, para que você tenha melhores resultados, em vez de preparar rodelas, aplique batata ralada sobre as pálpebras fechadas. Esse tratamento terá mais eficácia se for realizado durante à noite, antes de dormir. Outra forma de utilizar a batata é por meio de compressas de pano, gaze ou outro material poroso que permita filtrar seu suco. Para isto, prepare rodelas bem finas de batata, coloque-as sobre as compressas e, assim preparada, ponha-a sobre as pálpebras fechadas durante 5 a 10 minutos e repita muitas vezes este processo.

Outra forma de aliviar a secura ocular é simplesmente fazer compressas de água morna sobre os olhos fechados, as quais estimulam o funcionamento das glândulas lacrimais. As melhores horas para utilizar este método é pela manhã, ao acordar, e à noite, antes de dormir, mas também não há impedimento para fazer em qualquer outra hora do dia. Por isto, além de manhã ou à noite, faça outras vezes ao dia, durante cinco a 15 minutos a cada vez. Este procedimento pode ser usado de forma complementar ao colírio de lágrimas artificiais.

erva-da-camomilaVocê pode utilizar também compressas de infusão de camomila, que é uma ótima erva para aliviar a secura dos olhos, atuando como anti-inflamatório, relaxante e lubrificante ocular. Também é bom para proporcionar alívio para irritações e fadiga ocular. Prepare a infusão despejando duas colheres de sopa em cerca de 300 ml de água fervente; cubra, espere esfriar e coe, umedeça pedaços de algodão ou gaze, coloque sobre os olhos fechados por cerca de 15 minutos e você vai notar uma boa melhora rapidamente.

A eufrásia é outra planta que pode ser utilizada no tratamento da secura ocular, especialmente quando estão irritados ou inflamados; e se destaca principalmente por auxiliar na recuperação da cor e brilho natural dos olhos. A eufrásia também pode ser utilizada em diversos males oculares como vista cansada, conjuntivite e terçol. A erva desidratada pode ser adquirida em farmácias e utilizadas em forma de banhos oculares ou tinturas. A preparação do banho, assim como para todo medicamento caseiro destinado para uso ocular, exige o máximo de higiene no ambiente de preparo para evitar contaminação. Para utilizar a eufrásia para aliviar os sintomas de secura ocular, consiga três gramas de eufrásia desidratada em farmácia, pique e adicione em 100 ml de água fervente. Após a mistura descansar por 10 minutos, filtre e espere esfriar. Utilize compressas da infusão de três a quatro vezes ao dia sobre as pálpebras fechadas. Também você pode preparar uma tintura de eufrásia em solução alcoólica que pode ser utilizada sobre as pálpebras, colocando-se algumas gotas sobre os olhos fechados.

Outra planta utilizada no tratamento dos olhos secos é a malva, com a qual você pode preparar chá com uma colher de chá de malva seca, espere esfriar e coloque-o sobre os olhos, mediante a utilização de compressas de algodão ou gaze.

Outro produto que pode ser utilizado para aliviar sintomas de olhos secos são sacos de chá preto, que podem ser adquiridos em farmácias e supermercados. O chá preto é rico em antioxidantes, os quais favorecem a hidratação ocular, descanso ocular e remoção de impurezas locais. Prepare o chá com água suficiente para dois saquinhos, espere esfriar e coloque-os, frios, sobre os olhos fechados. Você pode também utilizar o chá para fazer compressas sobre os olhos, com auxílio de algodão ou gaze.

Soro fisiologicoO soro fisiológico é outra boa alternativa de tratamento natural do ressecamento dos olhos. Pode ser adquirido livremente nas farmácias, sem necessidade de prescrição médica. Entretanto, para sua utilização oftálmica, o soro fisiológico deve ser estéril e essa informação, bem como sua finalidade e o método de esterilização empregado no processo de fabricação – e principalmente – a validade do produto, devem constar no rótulo do recipiente e/ou embalagem. Para alguns sintomas de olho seco, como ardência, especialistas recomendam duas a quatro gotas para aliviar o incômodo.

Tenha especial cuidado ao manusear o soro fisiológico, lave as mãos antes de manuseá-lo, pois especialistas alertam que, depois de aberto o frasco, vai existir risco de contaminação da solução por bactérias e fungos, que podem causar doenças na córnea e na conjuntiva. Entretanto, é sempre bom lembrar que flaconetes de soro fisiológico de cinco e 10 ml podem ser adquiridos em farmácias, de modo a permitir um modo de consumir que não leve a um descarte de quantidades exageradas, se assim fosse necessário, já que o soro fisiológico, não somente pode ser usado como colírio, mas também para limpeza de lentes de contato, embora o mais recomendado para limpeza de lentes de contato seja soluções de limpeza.

O princípio do soro fisiológico repousa no fato de que a lágrima é composta basicamente por água, eletrólitos (sais minerais), proteínas, lipídios e mucina, sendo a quantidade de eletrólitos da lágrima igual à da parte líquida do sangue (plasma), o que a deixa em equilíbrio osmótico com o plasma, isso evita com que haja transferência de partículas da lágrima para o sangue ou vice-versa e o frágil tecido ocular seria, então, prejudicado, podendo a córnea sofrer perda de transparência. Portanto, a função dos sais minerais presentes na lágrima é permitir o equilíbrio osmótico entre lágrima e sangue, o que é fundamental para preservar o tecido ocular de danos celulares.

Medicina chinesa

De acordo com a medicina tradicional chinesa, a conservação de uma boa visão está intimamente ligada aos órgãos internos e, neste sentido, a acupuntura pode ser utilizada para o tratamento dos olhos secos, cujos princípios e métodos, quando aplicados, possibilitam o reajuste dos órgãos internos e dos olhos, promovendo, assim, a saúde da vista. Além disso, o consumo de alimentos, como derivados de soja e leite, também nozes, alface, tomate e frutas frescas e a prática de exercícios físicos de baixa intensidade, como o Tai Chi Chuang e caminhadas moderadas também colaboram para o bem-estar e saúde e dos olhos. Faça muito pouco consumo de culinária picante, doce e frutos do mar, e de preferência, evite-os sempre que possível.

Medicina ayurvédica

Schiefertafel mit Lavendel und AyurvedaOutra medicina oriental dotada de uma abordagem natural para a cura das doenças em geral é a medicina ayurvédica (hindu), cujo objetivo primordial é proporcionar o equilíbrio entre corpo, mente e espírito. A doença é desiquilíbrio que deve ser eliminado mediante promoção da harmonia entre tais elementos. A cura pode ser alcançada através de uma dieta e remédios naturais de plantas. Para o ressecamento dos olhos, a dieta pode ser baseada no mel, manteiga clarificada (ghee), óleo de gergelim e sementes de funcho (também conhecido por erva-doce) em chá ou infusão, os quais auxiliam no umedecimento e conforto ocular. A infusão de erva-doce pode ser preparada como descrito a seguir: utilize meia colher de chá de sementes de erva-doce e sobre elas despeje oito onças (227,30 ml) de água, aqueça-os, espere até que metade da água tenha sido evaporada, espere precipitar e esfriar, coe a infusão obtida e use-a como colírio. Além disso, você deve evitar açúcares, cereais refinados e bebidas alcoólicas, bem como procure estabelecer equilíbrio entre horas de trabalho e tempo para lazer, distração, descontração e diversão.

Por fim, siga uma dieta rica em alimentos com elevado teor de água, como frutas e hortaliças, especialmente cenoura e verduras verdes, como alcachofra e rúcula, mas especialmente as verde-escuras, como espinafre e brócolis por conterem vitamina A e antioxidantes, pois vão colaborar para a hidratação e conservação das células do seu organismo e, entre elas, as dos seus olhos. É recomendado consumir quatro porções por semana destes alimentos. Além dos quais, recomenda-se também a utilização de óleo de linhaça e sementes de linho.

Quanto tempo requer para manifestar-se?

O tempo para que a doença se manifeste, quando relacionada ao uso de dispositivos eletrônicos, depende das horas diárias de exposição à radiação de tais dispositivos. Se o tempo de exposição é de sete horas diárias, então a doença vai se manifestar por volta de 15 anos, quando vão aparecer os primeiros problemas. A doença também se manifesta naturalmente com o próprio processo de envelhecimento, geralmente a partir dos 40 anos, quando há elevadas possibilidades de agravar o estado de pessoas que já são portadoras.

Com o passar dos anos, as células oculares responsáveis pela produção dos componentes lacrimais vão envelhecendo, reduzindo gradativamente a quantidade dos componentes da secreção lacrimal. Aos 65 anos, a taxa de redução na produção de lágrimas é de 60% em comparação aos 18 anos, por isso é recomendável que pessoas com 40 anos ou mais frequentem o oftalmologista pelo menos uma vez por anos e, a partir dos 60 anos, pelo menos duas vezes por ano. A partir dos 50 anos, as mulheres estão mais sujeitas ao ressecamento dos olhos em função da queda de produção dos hormônios femininos, que ocorrem na menopausa, mas este risco pode ser antecipado em 10 anos, caso a mulher seja usuária de lentes de contato.

Tem cura?

a cura e possivel De acordo com princípios da medicina ocidental, fundamentada basicamente nos princípios da relação entre efeito e causa, a cura da síndrome da disfunção lacrimal depende basicamente de sua causa, pois isto definirá se a enfermidade é crônica ou curável. Se for resultante de outra doença que seja curável, como a blefarite, a secura dos olhos será curável; se for resultado de uma doença incurável, mas controlável, como diabete, ela será também controlável; porém se for resultado de cirurgias que afetem a atividade das glândulas lacrimais, então a síndrome da disfunção lacrimal será crônica, sendo necessário permanente controle com o uso constante de medicamentos. É de capital importância, portanto, identificar corretamente a causa da doença para poder recomendar o tratamento mais adequado para, enfim, fazer cessar ou pelo menos controlar a doença mediante intervenção, quando possível, na sua causa.

Se não for possível fazer cessar a causa da doença, a síndrome da disfunção lacrimal não poderá ser curada. Será apenas controlada por medicamentos, como os colírios de lágrimas artificiais que, quando interrompidos, os sintomas voltam. Entretanto, médicos partidários de uma visão mais holística da medicina acreditam que alimentos naturais e remédios fitoterápicos, como os relatados acima, podem contribuir para que a doença seja evitada ou podem colaborar para retardar o desenvolvimento da enfermidade.

Complicações

A síndrome da disfunção lacrimal precisa ser corretamente diagnosticada e tratada, pois a secura, inicialmente na superfície ocular, pode se propagar para a conjuntiva e a córnea, podendo levar a cegueira. Neste sentido, o colírio de lágrima artificial cumpre papel de fundamental importância para a saúde ocular, pois além de trazer alívio para os sintomas, impede que a doença evolua para uma inflamação da córnea (ceratite) e caminhe para níveis severos, nos quais podem ocorrer lesões graves na córnea, como a ceratocone (deformações na córnea) e a úlcera de córnea e, em último estágio, pode ocorrer opacidade da córnea e, ainda que com muita raridade, a possibilidade da cegueira. Outras doenças oportunistas também podem surgir, como infecções, em decorrência da fragilização dos olhos pela doença. Níveis severos da doença também podem ser atingidos pela deficiência grave de vitamina A.

A córnea é uma estrutura fina e transparente situada na parte mais externa do olho com a função de permitir a passagem de luz para o interior dos olhos. A importância da córnea para a visão reside no fato de que ela funciona como uma lente convergente, que é constantemente lubrificada pelo filme lacrimal. É por esta lente que os raios luminosos passam, atravessam o cristalino e o corpo vítreo e, por fim, formam a imagem, na retina, que é enviada ao cérebro através dos nervos óticos, mediante conversão da luz em impulsos elétricos e transmissão de sinais, permitindo a leitura e compreensão daquela imagem.

Recomendações gerais para evitar, prevenir ou retardar

pausaPara evitar ou prevenir a síndrome do ressecamento do olho, como também complicações ou agravamento, é necessário tomar alguns cuidados, como também prestar mais atenção em si mesmo no sentido de adotar alguns procedimentos para prevenir esta doença. Inicialmente você pode procurar descansar os olhos com maior frequência, pois isto vai auxiliar a relaxá-los do esforço visual constante que você é induzido a fazer quando lê um livro ou está utilizando seu computador pessoal ou outro dispositivo digital. O recomendável é que você faça uma pausa de 10 minutos para cada hora em frente ao computador pessoal ou um livro e procure piscar voluntariamente, como também procure focar os olhos em objetos mais distantes, a pelo menos seis metros, com o objetivo de relaxar os músculos oculares.

Procure posicionar o notebook de modo que você possa olhar para o monitor de cima para baixo, ao modo de leitura de um livro, pois esse modo colabora para que os olhos fiquem mais relaxados e parcialmente protegidos pelas pálpebras, reduzindo, assim, a exposição à radiação e calor do monitor, que podem provocar o ressecamento dos olhos. A tela deve ficar a uma distância média de 55 cm de sua face.

Utilize sempre seu computador pessoal ou dispositivo móvel em ambiente com boa iluminação. Evite utilizá-los em ambientes pouco iluminados, na penumbra e principalmente no escuro, pois, como já dito, nestas condições, a pupila de seus olhos se dilatam, expondo a retina à incidência direta da radiação nociva azul-violeta.

Se possível, evite trabalhar ou estudar no computador por longos períodos de tempo em ambientes com refrigeradores de ar, pois eles retiram umidade do ambiente, e isto se junta ao uso do computador para produzir o ressecamento dos olhos. Igualmente, evite ficar por muito tempo usando seu computador pessoal dentro de automóveis fechados, estando ou não com ar condicionado ligado, pois, em cada caso, tanto a desumidificação como o calor favorecerão o ressecamento dos olhos. Além disso, no caso de veículos automotivos, é recomendável evitar leituras em geral, seja de impressos ou dispositivos digitais, pois ela pode afetar a acomodação dos olhos.

Utilize umidificadores de ar durante o outono e inverno para enfrentar a baixa umidade do ar nestas estações. No verão, utilize óculos de sol com filtros de raios ultravioleta, pois a exposição demasiada ao sol também colabora para a degeneração do filme lacrimal.   Evite contato com elementos que possam causar irritação ocular, como fumaça de cigarro, fumaças automotivas e industriais e poluição atmosférica em geral, os quais podem comprometer o filme lacrimal por apresentarem partículas irritantes e prejudiciais.

Suco-11Como já referido, não se esqueça de tomar bastante água e outros alimentos líquidos com o objetivo de compensar as perdas sofridas durante o dia e assim auxiliar na umidificação de seus olhos. Igualmente não se esqueça de cuidar da sua nutrição, de modo que você adicione à sua dieta, especialmente os óleos ômega 3, 6 e 9, que podem ser encontrados em alimentos como peixes, ovos e sementes de linhaça. Por outro lado, evite alimentos e bebidas que possuem a potencialidade de concorrer para a contração de secura dos olhos. Procure um nutricionista para ser melhor orientado.

Higienize as mãos após a utilização de computadores pessoais e dispositivos móveis em geral, para evitar que sejam levadas sujas aos olhos, caso lhe ocorra prurido ou irritação nos globos oculares, pois esses aparelhos, com a frequente utilização manual, às vezes por muitos usuários, costumam apresentar elevado índice de contaminação por microrganismos, os quais podem ocasionar infecções oculares, por exemplo. De modo geral, nunca leve a mão ao olho se não tiver a certeza de que esteja limpa. É altamente recomendável não levar a mão a um olho, enquanto estiver utilizando algum tipo de computador pessoal ou dispositivo móvel.

Ao utilizar computadores pessoais, aplique lubrificante ocular a cada duas horas, como também, como já dito, procure piscar voluntariamente para compensar o tempo que fica sem piscar em frente a tais aparelhos, assim como mude o olhar para outro objeto focal mais distante, para exercitar os músculos oculares. O ato inconsciente de piscar distribui uniformemente o filme lacrimal sobre a superfície ocular, produzindo, assim, a lubrificação necessária. Pisque em cerca de cinco a seis vezes por minuto.

Conforme a gravidade, utilize soluções oculares ou lubrificantes oculares. Entretanto, observe que o uso muito frequente ou por extenso período pode induzir seus olhos a produzir menor quantidade de humor lacrimal. Portanto, utilize-os somente sob orientação de médicos especialistas. Não utilize lubrificantes oculares que irritam os olhos. Esta reação pode ser devido à presença de conservantes em sua composição, portanto dê preferência a colírios que não possuam conservantes em sua composição, pois são os melhores para serem utilizados em longo prazo.

lentes-de-contato-dicasUsuários de lentes de contato devem adquirir lentes feitas sob medida, pois lentes de contato não individualizadas, podem prejudicar a lubrificação dos olhos. Observe religiosamente o tempo máximo recomendável de uso ininterrupto das lentes de contato; também é de bom alvitre retirar as lentes de contato dos olhos de vez em quando, ao final da jornada de trabalho e antes de dormir, pois esse procedimento resultará em alívio para o desconforto causado pelo ressecamento dos olhos. Em caso de apresentar sintomas, como prurido ou vermelhidão especialmente, remova-as dos olhos. Se as lentes de contato lhe causarem incômodo devido ao ressecamento dos olhos, saiba que o médico oftalmologista poderá indicar lentes próprias para essa situação, de modo a lhe restituir o conforto ocular. Quanto aos colírios, utilize-os conforme procedimento prescrito pelo seu oftalmologista para ficar longe de problemas de saúde ocular. Outra alternativa para quem usa lentes de contato são as soluções hidratantes. Embora sua utilização tenha menor tempo de efeito, elas podem ser suficientes para o bem-estar dos seus olhos, sendo recomendadas para casos brandos de ressecamento ocular.

Use óculos dotados de lentes antirreflexo, já existentes no mercado, que protegem contra a luz azul-violeta, e peça ao seu oftalmologista para que lhe receite tais lentes; como também coloque sobre a tela de seus dispositivos móveis películas antirreflexo, ambos certamente proporcionarão maior proteção aos seus olhos.

Busque o tratamento mais adequado para seu caso, o qual deve ser avaliado através de exames médicos com o objetivo de determinar sua causa e, assim, aliviar os sintomas e recuperar, na medida do possível, a umidade de seus olhos. Não descarte os tratamentos naturais com alimentação, fitoterápicos e acupuntura. Casos severos de ressecamento ocular devem ser tratados com plugues de oclusão lacrimal pontual.

Recorra a um médico especialista e busque frequente acompanhamento oftalmológico, pois na ausência de tratamento monitorado podem ocorrer lesões na córnea que podem comprometer qualidade da visão permanentemente.

Olhos maquiados IIMulheres devem ter cuidado com a procedência, validade e aplicação de maquiagem. Dê preferência a marcas que tenham maior confiabilidade no mercado ou que apresente controle por órgãos reguladores do Governo. Não aplique lápis e rímel na parte interna da pálpebra, pois podem causar obstrução de pequenos orifícios e causar a síndrome do olho seco, como também infecções e inflamações. Não permita que outras pessoas utilizem seus produtos pessoais de beleza, pois isto é uma fonte comprovada de contaminação. Antes de dormir, certifique-se de que toda maquiagem foi removida de seus olhos, pois a remoção incompleta deixará vestígios que podem causar doenças, como a blefarite, que também interfere nas propriedades do humor lacrimal.

Enfim, proteja sempre seus olhos, seja durante o dia, exposto ao sol, ao vento ou em piscinas; seja durante a noite, lendo, vendo TV ou estando em frente à tela de seu computador pessoal ou dispositivo móvel ligados.

Resumo e síntese

A síndrome do ressecamento ocular é uma doença que possui várias causas e, dentre elas, o uso excessivo e prolongado de computadores pessoais e dispositivos digitais, em geral. O tratamento depende da correta avaliação e identificação das causas e do quadro clínico do indivíduo portador. Para casos leves ou moderados, o tratamento mais utilizado é o colírio lubrificante de lágrimas artificiais, mas também podem ser utilizados tratamentos naturais, como fitoterápicos, soro fisiológico, chás ou infusões de ervas, alimentação orientada por nutricionistas e acupuntura. A doença custa a se manifestar, podendo levar cerca de 15 anos para isso. O quadro clínico pode-se agravar progressivamente e complicações podem surgir por falta de acompanhamento médico. A cura é possível, desde que, além do tratamento, seja possível fazer a suspensão de suas causas. Alguns cuidados podem contribuir para evitar, prevenir ou retardar a doença, principalmente em relação ao uso de computadores e dispositivos móveis, assim como cuidados com o ambiente de uso de tais dispositivos, bem como a manipulação higiênica dos aparelhos associada a hábitos higiênicos dos usuários. O uso de colírios, óculos e lentes de contato deve ser religiosamente obedecido de acordo com orientações médicas, mas também é desejável utilizar películas protetoras sobre as telas dos dispositivos digitais. Enfim, é necessário sempre proteger os olhos seja de dia ou de noite. Tchau!!!

Fonte: internet


84 thoughts on “A síndrome do ressecamento dos olhos e a exposição excessiva e prolongada a monitores de vídeo de computadores pessoais ou a telas de dispositivos móveis: sintomas e tratamentos

  1. You really make it appear really easy together with your presentation but I in finding this topic to be actually one thing that I think I would by no means understand. It seems too complicated and very extensive for me. I am looking forward to your subsequent publish, I¡¦ll try to get the grasp of it!

  2. I stumbledupon it I’m going to return once again since i have saved as a favorite it. Money and freedom is the greatest way to change, may you be rich and continue to help other people.|

  3. I definitely wanted to write a brief remark to be able to thank you for the nice facts you are writing at this website. My rather long internet research has now been honored with reputable suggestions to exchange with my good friends. I would assume that most of us site visitors are unquestionably blessed to dwell in a notable website with so many lovely people with beneficial techniques. I feel rather happy to have come across your entire website page and look forward to really more thrilling times reading here. Thanks a lot once again for all the details.

  4. Just desire to say your article is as astounding. The clearness in your post is simply nice and i can assume you are an expert on this subject. Well with your permission allow me to grab your RSS feed to keep up to date with forthcoming post. Thanks a million and please carry on the gratifying work.|

  5. I simply want to say I’m all new to blogging and actually liked you’re page. Likely I’m going to bookmark your blog . You definitely come with excellent well written articles. Regards for sharing with us your web site.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *