Problemas de compatibilidade do modem 3G Huawei E173s com o sistema operacional Windows 8.1

modem-3g-vivoUma experiência comum a muitos usuários de tecnologia da informação e comunicação é que, sempre que sistemas operacionais, dispositivos ou tecnologias recentes são lançadas, costumam trazer alguns problemas. As atualizações de drivers, por exemplo, costumam trazer muitos aborrecimentos para usuários menos familiarizados com tecnologia; e é exatamente isto que está acontecendo, recentemente, com os modens 3G Huawei E173s, em relação ao sistema operacional Windows 8.1 que, apesar de ter sido lançado em outubro de 2013, aqui no Brasil, já se aproximando, portanto, de completar dois anos, e a Huawei ainda não se dignou de apresentar a seus clientes a atualização do driver do referido modelo de modem, causando, assim, muitos transtornos para seus usuários, que inevitavelmente adquiriram notebooks/desktops com o sistema operacional Windows 8.1, pois praticamente já não se encontra no mercado computadores pessoais com versões inferiores.

Certamente que isso é uma falta de respeito para com o consumidor e não são poucas as reclamações de usuários envolvendo Huawei. No site reclame aqui, esta empresa não é bem avaliada na opinião geral dos consumidores, apesar de apresentar uma melhora no atendimento ao cliente no biênio 2013/2014, ainda assim, tem deixado muito a dever ao consumidor. O site da empresa também peca por não ter um canal de atendimento para ouvir as reclamações dos usuários, estando muito mais focada em realizar novas vendas, mas sem nenhuma preocupação em, pelo menos, conquistar ou fidelizar o cliente por meio de um excelente atendimento, que é o que uma considerável parcela de consumidores espera.

Ainda no site desta companhia, devido ao excesso de simplificação dos botões, não se encontra facilmente o que se deseja. A secção de downloads, por exemplo, para encontrá-la, tive que fazer uma busca no Google para, deste modo fazer a busca do firmware para o dispositivo (modem 3G modelo 173s), o qual não o encontrei disponível, apesar de tanto tempo já se ter passado do lançamento do sistema Windows 8.1. A empresa tem o péssimo costume de disponibilizar, tardiamente, meios de contato somente quando reclamada por meio de sites, como o ‘reclame aqui’, apesar do contato poder ser encontrado no manual ou na embalagem do modem, os quais muitos usuários costumam esquecer ou se desfazer deles.

Por outro lado, as operadoras de telefonia móvel também tem sua quota de responsabilidade, uma vez que já se passaram 20 meses do lançamento do Windows 8.1 e nenhuma providência foi tomada para que os usuários não passem por transtornos no momento em que desejem ou precisem utilizar a internet, os quais a utilizam, muitas vezes, como ferramenta direta ou indireta de trabalho.

Ao compararem-se dados de reclamações sobre as quatro principais operadoras que atuam no país, no site Reclame aqui, observa-se que, dentre as principais operadoras que atuam no país (Vivo, Tim, Oi, Claro), a Vivo é a que apresenta melhor avaliação unânime, porém, não muito superior às demais e, de modo bem geral, todas elas se equivalem no péssimo atendimento ao consumidor, apresentando estreitas margens percentuais de uma para outra em atendimento e soluções de questões. Todas elas apresentam percentual zero no quesito atendimento de reclamações. O que está faltando é uma melhor preparação dos colaboradores do suporte técnico para que façam melhor atendimento, no sentido de compreenderem o problema que o cliente deseja expressar, seja de forma presencial ou pelo teleatendimento. O usuário, muitas vezes, não expressa com clareza o problema, justamente por falta de domínio do assunto.

O suporte técnico

Como-Falar-com-a-Vivo-Celular-e-Online-3-500x281Alguns assistentes do suporte técnico de algumas operadoras, como os da Vivo, estão orientando seus usuários a procurarem um técnico de informática para solucionar tal conflito, porém o consumidor/usuário, quando contrata um determinado plano, pressupõe que o aparelho vai funcionar sem nenhum problema, mesmo porque ninguém contrata um serviço para ficar inoperante; portanto é um direito implícito do contratante o bom funcionamento do aparelho e, caso isto não ocorra, toda a responsabilidade deve ser imputada às operadoras, e não ao usuário contratante; isto é a contrapartida esperada das operadoras, pelos usuários, para o cumprimento de parte contratual delas e, em caso de descumprimento, devem obrigar-se a compensar os não pequenos danos sofridos pelos usuários, em verdade, prejuízos fundamentais: tempo, em primeiro lugar, cuja perda – irrecuperável – jamais poderá ser utilizada para correr atrás do tão imprescindível dinheiro, em segundo lugar.

O Funcionamento do modem

O modem Huawei E173s funciona do seguinte modo: uma vez conectado à porta USB do notebook/desktop, passa a emitir sinais luminosos através de um LED que emite luz de cores diferentes. Se o LED estiver emitindo luz verde e estiver piscando, estará tentando entrar em rede, a qual poderá estar indisponível e, assim, continuará piscando e, quando a luz verde estabilizar seu sinal, significará, então, que o modem estará conectado à rede GPRS, correspondente a 2.5G. Semelhante evento ocorre com a emissão de luz azul, se o LED estiver piscando, o modem conseguiu entrar em rede 3G/3.5G mediante registro, mas não concluiu a ligação, até que a emissão de luz azul se estabilize, e então o modem estará conectado à rede 3G/3.5G. No caso de piscar com luz verde ou azul, apesar da ligação não estar concluída, o acesso à internet pode ser conseguido mediante emprego de dois cliques. Estas informações são importantes de lembrar, para que você esteja atento, se está realmente conectado à rede que você contratou com a operadora.

Possíveis soluções

Configurar rede em Vivo 3GPor outro lado, existem soluções alternativas propostas por diversos sites, mas que nem sempre irão funcionar para todos os usuários, devido a algumas particularidades de configurações, por exemplo. Também existem vídeos no Youtube que apresentam tutoriais que tentam contornar o problema, apresentando modos alternativos de instalação do modem Huawey E173s, no Windows 8.1, para todas as operadoras. Se você instalou o modem Huawei E173s num notebook/desktop, cujo sistema operacional é o Windows 8.1, e apresentou algum problema, como lentidão, oscilação (alternância de luz verde e azul no LED) ou abertura de somente uma página, o que se recomenda é que você tente resolver tais problemas do procedendo do seguinte modo: primeiro, tente de todas as formas a solução por meio do suporte técnico, seja das operadoras, seja da Huawei, e se nada conseguir; então, desinstale e reinstale o aplicativo de autenticação e, baseado em sites com tutoriais, ou vídeos apresentados no Youtube, como os listados abaixo, você pode tentar contornar tais problemas. Alguns sites já estão disponibilizando drivers para o Windows 7 e 8.1; você pode tentar fazer o download deles, mas apresento a ressalva que acho, no mínimo, estranho outros sites estarem disponibilizando drivers que a companhia responsável, no caso a Huawei, deveria fazer; é certo que podem ser sites terceirizados, mas, neste caso, as operadoras e os usuários faltaram ser avisados. Eis a lista de sites e vídeos do Youtube:

  1. https://youtu.be/l4mTIphrOhM
  2. https://youtu.be/_zwZxhFFRaI?t=47
  3. https://youtu.be/nYBapTtafTA
  4. http://www.instalarmodem.com.br/index.php/huawei-e173
  5. http://www.driverguide.com/driver/E173/Huawei+Technologies+Co./d1836027.html
  6. http://modemfiles.blogspot.in/2013/09/download-huawei-e173-firmware-update.html
  7. http://www.driverscape.com/download/huawei-mobile-connect—3g-modem
  8. http://www.driversfree.org/en/drivers-catalog/drivers-for-3g-modems/huawei/3g-modem-huawei-e173-download-drivers-for-windows-xp-windows-7
  9. http://www.huaweie173drivers.com/#

Alguns dentre estes sites, como você certamente já percebeu, se apresentam escritos em Inglês, como o site driverscape (7), o qual apresenta uma relação de drivers para modens Huawei, sem especificar para que modelos são destinados, para várias versões do Windows, desde o XP até o Windows 8. Você pode tentar a versão do Windows 8, já que é uma versão bem próxima do Windows 8.1 e verifique que tipo de sistema operacional é requerido pelo seu notebook/desktop quanto a arquitetura do processador, se de 32 ou de 64 bits.

Alternativas

(I) Troca de modem

modem zteOutras alternativas que restam ao usuário são a troca de modelo ou marca de modem por outro modelo que seja compatível com o Windows 8.1; trocar o Windows 8.1 pelo Windows 7, como sugerido pelo suporte técnico da Vivo, ou ainda mudar para uma companhia que só opere com rede Wi-Fi, como a NET e a GVT, já que todas as operadoras de telefonia a móvel e internet 3G estão apresentando problemas com este modem. No caso de troca de modem para um modelo compatível, cabe às operadoras ofertarem mais opções de modem aos usuários, pois atualmente, não oferecem modelos de outras marcas que possam apresentar compatibilidade com o Windows 8.1.

Entretanto, a conexão Wi-Fi também vem apresentando problemas com o Windows 8/8.1 e uma das soluções sugeridas é justamente aquela apresentada pelo suporte técnico da Vivo: mudança para a versão anterior do sistema operacional Windows 8/8.1, a versão Windows 7, ou atualizar o driver da placa wireless, o que é altamente recomendável, pois tem elevadas probabilidades de resolver o problema, como também, antes de tais procedimentos, é recomendável simplesmente desinstalar e reinstalar o driver, pois usuários de fóruns tem relatado experiências pessoais de que isso, de algum modo, normaliza a conexão, embora não se saiba exatamente por quanto tempo.

Desbloqueio

É conveniente também que você, que é usuário de modem 3G, providencie o desbloqueio dele, caso não o tenha adquirido já desbloqueado, para que você não fique dependente de uma só operadora, até porque a qualidade de sinal varia de uma para outra, como também de localidade para localidade.

Você pode desbloquear seu modem Huawei gratuitamente clicando em free code, em cujo site há disponível uma calculadora, a qual fornecerá o código de desbloqueio; você deve anotá-lo, pois irá precisar para obviamente desbloquear seu modem. Para obter o código de desbloqueio você precisará estar de posse do código IMEI do seu modem, pois é com base nele que é obtido o código de desbloqueio e você poderá encontrá-lo no interior do seu modem; no site, coloque-o no campo em que for solicitado e, no campo imediatamente ao lado, clique em calculator, isto vai gerar o código de desbloqueio (unlock code); de posse deste código, você já poderá usar chip de outra operadora. Para isto, você deve inserir o chip da operadora a desbloquear no slot do modem; conecte-o na porta USB do notebook/desktop e informe o código de desbloqueio assim que for solicitado.

Outro modo de desbloquear seu modem é solicitando o código de desbloqueio para sua operadora, mas este processo pode demandar muito tempo, pois as operadoras não contam com departamentos voltados para este objetivo. Utilizando o site acima, você obtém o código para desbloqueio imediatamente.

Aplicativo de autenticacaoAdicionalmente, você também deverá configurar o aplicativo de autenticação de sua operadora, para que possa permitir o uso de chips das demais companhias do ramo. Por suposição, vamos admitir que sua operadora seja a Vivo, se as configurações de rede do aplicativo já estiverem preparadas para o modo automático, ele assim o fará, abrirá e procederá a autenticação. Aberto o aplicativo, repare que há um menu de botões no canto superior esquerdo. Clique no botão ‘ferramentas’ e depois em ‘opções’, na janela seguinte, no retângulo à esquerda, clique em ‘gerenciamento de perfil’; na nova janela, na terceira coluna de campos, clique em ‘Novo’ e, na segunda coluna preencha os campos com as informações solicitadas, a saber, APN (Access Point Name), número de acesso, nome de usuário e senha, deve-se também marcar com um ponto ao lado, a palavra ‘Estático’. Conclua o processo clicando em ‘Salvar’ e ‘OK’.

Exemplo: Vamos supor que você queira fazer um novo perfil para a operadora Claro, então siga os seguintes passos:

  1. Abra o aplicativo de autenticação;
  2. Clique em ‘ferramentas’ e depois em ‘opções’;
  3. Clique em ‘gerenciamento de perfil’;
  4. Clique em ‘Novo’
  5. Coloque o APN da operadora a desbloquear (claro.com.br) e marque estático;
  6. Coloque o número de acesso (*99#);
  7. Coloque o nome de usuário (Claro) e;
  8. Coloque a senha (Claro);
  9. Clique em ‘salvar’ e depois em ‘OK’.

Pronto! Você já poderá conectar-se à Claro a partir do seu modem Vivo desbloqueado. Se algo der errado, você ainda pode excluir e recomeçar tudo de novo. Com as configurações avançadas, você não precisa se preocupar, pois são automáticas. Para modens desbloqueados de outras operadoras, o procedimento é semelhante, mudando apenas algumas coisas no aplicativo de autenticação, como o APN e o número de acesso e; para adicionar as demais operadoras no aplicativo da Vivo, observe que até o item (4) o procedimento é exatamente igual, a partir do item (5), preencha os dados conforme a seguinte tabela e depois finalize com ‘salvar’ e ‘OK’:

Tabela para desbloquear operadoras no aplicativo da Vivo

 Observe que esses dados não são difíceis de memorizar, pois: (1) Todas as operadoras possuem o ‘nome’ precisamente igual à ‘senha’, diferindo somente no tamanho da letra inicial, que é minúscula para a ‘senha’; (2) Todas as operadoras possuem o mesmo código de autenticação; (3) Todas as operadoras tem como APN uma URL formada pelo ‘Nome’ seguido de ‘com.br’; (4) Por exceção, se a Vivo fosse uma operadora a adicionar, o APN dela mudaria ligeiramente para ‘zap.vivo.com.br’.

(2) Troca de sistema operacional

Outra alternativa para contornar esse problema é optar pela troca do Windows 8.1 pelo Windows 7. Isto, para você, pode ser de grande proveito, porque, além de resolver o problema de compatibilidade, pode ser especialmente vantajoso, já que trará mais fluidez ao sistema em virtude do Windows 7 ser um sistema que consome menos espaço de armazenamento e menos memória. Por outro lado, caso seu notebook/desktop seja novo, isso certamente causará a perda de garantia, pois existe o risco desta troca causar danos às peças e, mesmo não havendo danos a peças, a simples troca do sistema operacional acarreta a perda de garantia do sistema original. Se você quiser mesmo trocar de sistema, espere expirar o prazo de garantia de fábrica e, então, sim, realize a troca. Antes da troca, verifique se o processador é de 32 ou 64 bits e instale uma versão do Windows 7 adequada para cada caso. Quanto às versões, escolha a Home basic se for para uso doméstico, estudantil ou para edição de textos; escolha a versão Ultimate, se você for trabalhar com a edição de imagens, vídeos e programas pesados.

(3) Troca de conexão

3gVSwifiE a troca de conexão? Trocar conexão 3G por Wi-Fi vale a pena? Vejamos algumas diferenças sobre estas conexões. A rede Wi-Fi oferece mais velocidade, mas é dependente de pontos específicos e fixos de acesso, os famosos hotspots, enquanto que a conexão 3G, oferece menor velocidade de acesso, mas tem a vantagem de permitir o acesso ao longo dos deslocamento do usuário, sem que precise procurar um ponto hotspot para se conectar, muitas vezes, nada fácil de encontrar. A conexão Wi-Fi também tem a vantagem de ser mais econômica, além de permitir comunicações telefônicas por meio de aplicativos de Voz sobre IP (VoIP), como o acesso pelo Skype, o que as operadoras de telefonia móvel e de internet via conexão 3G não permitem.

Outra diferença entre estas conexões é que a internet Wi-Fi é compartilhável, o que não acontece com a internet 3G, já que apresenta uso individualizado. Entretanto, a internet 3G pode ter seu uso individual transformado em uso compartilhado, pela utilização de roteadores 3G, sendo que, para você utilizá-lo, não precisa pagar taxa nenhuma, apenas ter contrato de franquia para internet 3G por uma operadora que atue em sua cidade. Dentre algumas marcas de roteadores 3G, temos a Aquario, a Comtac e Multilaser, dentre outras.

A utilização do Wi-Fi não se limita somente ao uso residencial, já que muitos lugares públicos oferecem gratuitamente a sua utilização. Ainda assim, o usuário tem que se dar ao trabalho de procurar pontos de acesso em sua cidade ou utilizar aplicativos para localização de pontos de acesso, de preferência gratuitos. Clique em ZH tecnologia e constate cinco aplicativos para localizar hotspots Wi-Fi para o sistema Android e iOS; já os smartphones com o sistema Windows Phone possuem um aplicativo nativo que localizam facilmente hotspots Wi-Fi na circunvizinhança. Para saber como localizar hotspots Wi-Fi mais próximos de você, clique em Windows Phone e utilize o tutorial apresentado. Para notebooks e desktops, pode-se indicar o programa Xirrus, que é muito bem avaliado por seus usuários.

wif e bateriaVoltando aos smartphones, a conexão Wi-Fi pode ser de grande utilidade quando se pensa em poupar a quantidade de dados disponibilizados nas franquias das operadoras, porém para evitar o desperdício da energia da bateria à procura de hotspots próximos, é aconselhável, primeiro, que você utilize os aplicativos localizadores de hotspots e pré-selecione os pontos nos quais você cogita utilizar e, quando estiver no ponto hotspot, então ative a conexão Wi-Fi do seu smartphone. Para economizar a energia da bateria, evite ativar o modo Wi-Fi em locais isolados, nos quais não há a mínima probabilidade de existir um ponto de acesso. Outra vantagem da conexão Wi-Fi é que pode ser utilizada para localização pessoal, como se fosse um GPS, o qual, quando disponível em smartphone, consome muito a energia da bateria, além de que, às vezes, é impreciso.

A grande desvantagem de você utilizar um ponto de acesso Wi-Fi público é a sua vulnerabilidade ao ataque de crackers. Portanto, quando você precisar utilizar serviços online que envolvam dados financeiros, jamais utilize, para isso, uma rede Wi-Fi pública. Neste quesito, a conexão 3G, por apresentar acesso diel up e funcionar como uma conexão discada, oferece sempre maior segurança. Para acessar com a máxima segurança um ponto de acesso Wi-Fi, utilize um software VPN (Virtual Private Network), o qual permite a criptografia de seus dados, lhe proporcionando maior segurança. Outra recomendação de especialistas de segurança digital é o usuário assumir opções de usabilidade diferenciadas, como por exemplo, utilizar sistemas operacionais e navegadores de internet menos utilizados, como por exemplo, o sistema Linux e o navegador Netscape ou Opera ou mesmo o Firefox, porque são menos visados pelos crackers, além de que é necessário ter um sistema de segurança completo, com antivírus, firewall, como também mantenha as atualizações do sistema e aplicativos em dia.

Oscilação entre 2G e 3G

OscilacaoOutro problema que muitos usuários encontram é a oscilação entre a conexão 2G e a 3G. Isto é indicado pela alternância de luz verde e azul, emitidas pelo LED do modem Huawei E173s. Isso acontece porque o aplicativo de autenticação detecta prioritariamente o sinal mais forte, normalmente apresentado pela conexão 2G (EDGE/GPRS) em detrimento da 3G (WCDMA/HSDPA), resultando em lentidão, já que a conexão 2G pode atingir, no máximo, a 236kbps, enquanto que a 3G pode chegar a 3 Mbps ou 7.2 Mbps, dependendo do modelo de modem, o que implica em maior tráfego de dados para o usuário, dependendo obviamente do plano contratado junto a sua operadora.

Para contornar esse problema, será necessário fazer algumas alterações nas configurações de rede, desde que a sua operadora, pacote ou plano lhe permita fazer isso. Para mudar essas configurações, abra o aplicativo de autenticação e, no menu do canto superior esquerdo, clique em ‘Ferramentas’ e depois, ao descer da aba, clique em ‘Opções’; seguindo o processo clique em rede e depois em ‘Tipo de rede’, selecione ‘Somente WCDMA’, em seguida clique em ‘aplica’ e ‘OK’, e deste modo seu modem estará habilitado para somente detectar o sinal 3G, que será indicado no LED do modem pela luz azul, e irá registrar a rede WCDMA ou HSDPA que constituem a conexão 3G. Em alguns casos, o aplicativo vem pré-configurado para acessar, de forma preferencial, a rede WCDMA, sem dispor a opção ‘somente WCDMA’, neste caso, consulte sua operadora sobre o porquê disso.

Outro motivo de enfraquecimento de sinal, além dos já empiricamente conhecidos fatores meteorológicos, distância das antenas, bem como os avisados pela operadora, é porque atualmente a internet tem ficado muito lenta em razão do avanço expressivo no tamanho médio das laudas web, como também imagens e vídeos, que muitos sites apresentam, e isto tem contribuído significativamente para elevar o tempo de carregamento das páginas, deixando muitos usuários aborrecidos, além de que os sites estão cada vez mais utilizando meios técnicos que auxiliam no monitoramento de visitantes, assim como a utilização de tecnologia que os tornem capazes de se adaptar a diversos tipos de dispositivos móveis. Em razão disso, os códigos adicionais necessários para a realização dessas tarefas estão contribuindo para a elevação do tempo de carregamento, já que muitos sites sobrecarregam-se em tamanhos de imagens e vídeos para atender aos diversos tamanhos de gadgets, além do uso de criptografia, pois a preocupação com a segurança também tem aumentado.

Resumo e síntese

Com o advento do Windows 8.1, muitos usuários apresentaram problemas relacionados com conexão à internet mediante a utilização de modem 3G, independente da operadora que escolheram para ter este serviço; usuários tem se queixado da morosidade de fabricantes de tais dispositivos, como a Huawei, a qual tem sido muito mal avaliada em sites relacionados com a defesa do consumidor. Diante de tal situação, que não tem sido resolvida nem mesmo pelas operadoras de internet móvel 3G, nem pelos fabricantes de tais modens, resta, então, recorrer à internet, à procura de uma solução casual; ou trocar o modem, mas as operadoras não oferecem opções de troca; ou trocar o sistema Windows 8.1 para o Windows 7, mas isto pode implicar em perda de garantia do notebook/desktop; resta ainda trocar para uma operadora de conexão Wi-Fi, mas aqui também se encontra o mesmo problema, além de ser mais suscetível ao ataque de crackers. Por outro lado, o desbloqueio do modem é apenas uma alternativa complementar para que se tenha mais opções de conexão, já que a qualidade de sinal varia muito quando se considera as operadoras, assim como as particularidades de cada cidade, lugar ou lugarejo. A oscilação de sinal é outro problema difícil de resolver, já que as configurações de rede, em muitos casos, estão pré-definidas no aplicativo de autenticação, tirando, assim, do usuário, a liberdade de optar somente por rede 3G. O crescimento da quantidade de conteúdos responsivos e de multimídia também tem contribuído para que a internet se torne atualmente mais lenta, podendo confundir o usuário, levando-o a pensar em queda de qualidade dos serviços da operadora.

Fonte: Internet

 

Elementos de hardware, software, óticos e fotográficos que contribuem substancialmente para a qualidade da imagem digital

formatimagensUma dúvida ou curiosidade que paira na mente de muitos usuários de câmeras digitais e outros dispositivos móveis dotados de câmeras fotográficas, filmadoras ou webcams é sobre o que de fato determina a qualidade da imagem digital, elementos de hardware ou de software? Elementos digitais ou óticos? Variáveis fotográficas ou qualidade da luz? Iremos, na medida do possível, responder a estas perguntas, e assim esclarecer aos leitores deste Blog a respeito deste assunto, que desperta muito interesse entre usuários e aficionados de tecnologia.

Para início de conversa, todos os grupos de fatores relacionados acima, de alguma maneira, podem influenciar na qualidade da imagem digital, mas de modo geral, dentre os fatores que mais podem afetar a qualidade da imagem digital estão principalmente o sensor (que corresponde ao filme da câmera analógica); o avanço tecnológico dos processos empregados na produção da lente, tornando-a altamente competente para capturar imagens; a qualidade da luz utilizada na imagem, além do talento e habilidade do fotógrafo, é claro, seja ele profissional ou apenas um curioso usuário de tecnologia.

Muitos recursos fotográficos encontrados em câmeras digitais e, principalmente, em câmeras de smartphones, também colaboram sobremaneira para que o usuário, mormente o amador, obtenha imagens de qualidade. O efeito HDR e o detector de sorriso são exemplos deles, além de muitos outros recursos que já nos são muito familiares; como também existem fatores mais específicos, que estão intimamente relacionados à imagem em si, como a resolução, a nitidez, o ruído, as cores e suas tonalidades, além de elementos óticos e fotográficos, como a lente, o diafragma, o obturador, a sensibilidade ISO, a latitude de exposição e a fotometria, entre outros.

Os recursos de hardware e software também influenciam na qualidade na qualidade da imagem digital. Na parte de hardware destaca-se o sensor e suas características. Na parte de software, problemas na qualidade relacionados com o uso deles, constituindo os artifacts, mas eles também podem ser utilizados para corrigir imagens de mediana qualidade.

Elementos de hardware

sensor digitalCom relação ao hardware, o sensor é um dos componentes mais fundamentais, pois é nele que se forma a imagem, é como se fosse um ‘filme digital’. Dentre os fatores relacionados ao sensor que influenciam na qualidade da imagem, está, em primeiro lugar, o tamanho do sensor; quanto maior o sensor, maior será a qualidade de imagem e isto independe de sua quantidade nominal de megapixels, e maior será também a nitidez da imagem final. Por exemplo, quando se compara imagens produzidas com câmeras de mesma resolução nominal, é possível constatar diferenças de qualidade entre elas, devido ao tamanho do sensor, consequentemente, o sensor de câmera que tiver o tamanho de um quadro de filme analógico (36 mm) é o que pode proporcionar maior qualidade, sendo, portanto, o melhor sensor; estes sensores são chamados full frames (quadro cheia/tela cheia).

Outros dois fatores relacionados à natureza física do sensor que influencia na qualidade da imagem digital é a eliminação do efeito moiré, pela utilização do filtro low-pass nas câmeras de matriz de Bayer, como também o nível de ruído. O sensor de matriz de Bayer com filtro low-pass foi desenvolvido pelo engenheiro da Kodak, Bryce Bayer. O filtro low-pass tem a função de uniformizar a luz sobre o sensor, de modo a evitar ‘serrilhados’ ou ‘escadinhas’ na imagem, embora ao custo de uma pequena perda de nitidez, para que a imagem se torne agradável. O efeito Moiré tem sua denominação originada da imagem formada pela sobreposição de tecidos de seda Moiré e se forma, no sensor, pela interferência de padrões – contínuos – de uma imagem qualquer sobre o padrão – discreto – do sensor, o qual é formado por uma matriz descontínua de pontos fotossensíveis (pixels), desta sobreposição, semelhante à sobreposição de seda Moiré, forma-se o efeito Moiré.

O ruído sempre ocorre em aparelhos eletrônicos que transmitem ou recebem sinais e as câmeras digitais não fogem à regra. O ruído das câmeras digitais corresponde, nas câmeras analógicas, à granulação formada pelos sais de prata. O ruído também pode resultar de interferências de fatores externos, além de fatores internos devidos à recepção de sinais elétricos pelo sensor. O ruído é uma perda de imagem real devido intervenções que fazem com que o pixel, unidade básica de imagem fotográfica, registre algo que não correspondente à realidade do objeto fotografado.

Em fotografia digital, o ruído se caracteriza por meio de manchas aleatórias que comprometem bastante a qualidade da imagem e sua quantidade aumenta quanto maior for a sensibilidade ISO utilizada (da qual falaremos adiante), como também varia muito de câmera para câmera, sendo sua ocorrência muito maior em câmeras populares ou compactas do que em câmeras profissionais com elevada qualidade, as quais tendem a produzir uma quantidade muito menor ruído. A sensibilidade ISO de uma câmera digital é aumentada através da amplificação de sinal do sensor, o que implica necessariamente na produção de ruído.

ruido imagem digitalO ruído pode variar também dentro de uma mesma imagem, sendo que sua ocorrência é maior em áreas escuras do que em setores claros, e, portanto, são menos intensos em tonalidades claras, o que implica dizer que, uma imagem obtida em condições de superexposição tem menos ruído, o que pode ser vantajoso, caso se pense em escurecê-las posteriormente, de modo que nenhuma região de textura fique inteiramente branca. Para eliminação do ruído, pode-se utilizar métodos de pós-captura de imagem através de softwares, como também por meio de processos físicos mediante aperfeiçoamento e maximização de desempenho do sensor ou do amplificador de sinal.

O ruído, se ocorrer em pequenas proporções, pode até concorrer para elevar o nível de qualidade da imagem digital, já que, eventualmente, pode aparentar melhor nitidez, mas em geral, ele é normalmente prejudicial para a qualidade final da imagem.

A resolução e nitidez estão intimamente relacionadas. A resolução depende diretamente do tamanho do sensor, do qual, por sua vez, depende a definição do número de pixels que serão utilizados para a composição do tamanho da imagem. A resolução é responsável pela fixação de texturas e pormenores, pela separação de linhas e definição de elementos. A nitidez da imagem é dependente da qualidade de resolução, quanto maior a resolução, maior será também a nitidez da imagem. De modo geral, a qualidade de resolução da imagem não dá para ser percebida através das telas que as câmeras digitais e outros dispositivos móveis utilizam, por mais elevada que ela seja. Para que você perceba a qualidade da imagem, será necessário imprimi-la, e então, sim, será possível perceber diferenças de qualidade de uma imagem para outra, se houver.

A resolução pode ser real ou efetiva. A resolução é real quando a imagem corresponde exatamente ao objeto fotografado. A resolução efetiva é aquela representada pela capacidade máxima da câmera digital, mas que pode estar sujeita a interferências de ruídos e outros fatores internos ou externos à câmera. Em caso de ausência de ruído, o que geralmente não ocorre, a resolução real será igual à resolução efetiva. Sempre haverá certo grau de ruído, qualquer que seja o tempo de exposição (ruído aleatório), especialmente nas exposições longas (ruído aleatório), além de que, pode ser provocado pela própria câmera (ruído de banda), especialmente as mais populares, como as compactas.

Com relação à quantidade de pixels quanto maior seu dimensionamento, maior será o tamanho da imagem e maior será também a qualidade da imagem, o que significa dizer que uma imagem de grande tamanho, quando reduzida, por exemplo, ao padrão (10×15) terá maior densidade de cores e tonalidades por unidade de área e isto porque os pixels/dots estarão mais próximos uns dos outros, portanto, apresentará maior qualidade que uma imagem originalmente dimensionada no referido padrão de área, a qual não possui possibilidades de ampliação sem perda de qualidade.

E por falar no tamanho 10×15 cm, se você tiver a ideia de produzir imagens digitais em papel fotográfico neste tamanho e não sabe qual é a resolução mínima que uma câmera precisa ter para isto, então lhe diremos que, para isto, você precisará definir, de antemão, a qualidade de impressão fotográfica desejada, por exemplo, 300 DPI (Dot Per Inch/Pontos Por Polegada ou Pixels por Polegada), e realizando um cálculo muito simples, você chegará a uma câmera cuja resolução é de 2.1 MP. O cálculo é feito da seguinte maneira: transforme 10×15 cm em polegadas, você verificará que 10×15 cm equivalem a 4×6 polegadas. Como você quer em resolução de 300 DPI, multiplique cada uma das dimensões, altura (4) e comprimento (6) por 300 e você terá 4 x 300 x 6 x 300 = 1.200 x 1.800 = 2.160.000 pixels = 2.1 MP. É muito simples mesmo.

E generalizando para outros possíveis casos, se você desejar imprimir suas fotos em outro formato de papel, como por exemplo, A4 e quer saber qual a resolução mínima para sua câmera, que possivelmente pretenda adquirir, siga o mesmo procedimento anterior, que podemos sintetizar nos seguintes passos:

(1) Converta as dimensões do papel em polegadas;
(2) Multiplique cada uma das dimensões do formato de papel pela qua ntidade de pixels que desejar, em dpi ou ppi;
(3) Obtenha, por multiplicação, um único número para expressar a quantidade de pixels;
(4) Converta esse número para megapixels.

E agora voltando ao assunto da resolução das câmeras, as de 3 MP são muito apropriadas quando não se pretende ampliar a imagem, já que, neste caso, uma ampliação buscando dar ênfase ao objeto focal fará com que a imagem perca nitidez. A partir desta quantidade, as câmeras capturam mais detalhes por unidade de área, e ainda que possam ser influenciadas por alguns fatores, como a luminosidade do ambiente e uso adequado do ISO, já aludido acima e a respeito do qual, reiteramos, falaremos mais adiante, mesmo assim, não será preciso tanto se preocupar com o zoom e a aproximação do objeto.

Variáveis óticas e digitais

lente camera dgtA qualidade e tecnologia empregada na produção da lente é outro fator determinante para a obtenção de imagens de ótima qualidade, todavia, como era de se esperar, câmeras digitais ou outros dispositivos móveis dotados de lentes de elevada qualidade possuem preços mais elevados. Um parâmetro importante que devemos levar em consideração na hora de escolher a lente de uma câmera digital é a abertura focal máxima do diafragma, normalmente representada por um f minúsculo, Quanto menor o valor da abertura focal, maior será a capacidade de sensibilização da lente pela luz, e isto favorece a obtenção de imagens de maior qualidade em ambientes com pouca luz.

Um cuidado que se deve ter na utilização da abertura focal é com relação à distância focal, pois normalmente as câmeras utilizadas por amadores, que, apesar de possuírem foco fixo automático, também podem ser manuseadas por meio de dois modos de focalização; o primeiro, para objetos próximos da lente, cuja distância é definida em 10 ou 20 cm; o segundo, obviamente para objetos distantes, a distância considerada é a partir de 10 ou 20 cm em diante. É importante ajustar a abertura focal de maneira que objetos próximos sejam fotografados em modo focal de proximidade e objetos distantes, como paisagens, sejam fotografados em modo distante, para que se tenha, assim, bons resultados fotográficos na imagem.

Para ambientes fechados e com pouca luz, como ginásios de esporte e teatros, é recomendada a utilização de lentes claras de elevada abertura focal, para que se torne possível a obtenção de imagens, embora seja inevitável a perda de profundidade de campo e, consequentemente, de qualidade de imagem.

Em termos de tecnologia de lente, a Sony é uma empresa de larga experiência, a qual vem desde a era pré-digital, e não somente lentes, como também sensores e processadores de imagem. Dentre estas tecnologias destacam-se as ‘Lentes Cônicas Minolta’, desenvolvidas para câmeras digitais SLR e Cyber-shot; as ‘Lentes G’, que são lentes esféricas de alto desempenho, proporcionam uma extraordinária qualidade de imagem, em função de sua elevada fidelidade; como também as ‘Lentes Zeiss’, reconhecidas internacionalmente pela sua qualidade ótica, são algumas das lentes de elevada qualidade desta companhia, além dos sensores CMOS ‘Exmor R’ e sensores CCD ‘Super HAD’.

O zoom é importante quando se quer obter imagens mais aproximadas e, neste sentido, o zoom ótico proporciona maior qualidade que o zoom digital, já que este não passa de um expediente de ampliação disponível por meio de recursos de software. Caso seu dispositivo não disponha de zoom ótico, você pode recorrer a programas gráficos, os quais produzem melhor resultado que o zoom digital, porque contam com mais recursos e opções para aproximação ou ampliação, como por exemplo, dispõem do zoom bicúbico, que oferece melhor qualidade. Para ampliar sua imagem sem perda de qualidade, você pode utilizar o Photoshop ou mesmo o GIMP, que é gratuito, no primeiro selecione o ‘Suavizador Bicúbico’ e, no segundo selecione ‘Bicúbico’ e aumente a imagem gradativamente de 10% em 10% e clicando sempre em OK, evidentemente.

imagem tremidaO estabilizador de imagem também influencia na qualidade da imagem digital e, assim como o zoom, pode ser de natureza ótica (lentes) ou digital. Em câmeras compactas, o estabilizador de imagem é constituído por micromotores que movimentam o sensor de um lado para outro com o objetivo de compensar o tremido das mãos do usuário. Ele é particularmente importante para quem quer fotografar objetos a longa distância focal, nas quais os tremidos são incrementados.

O estabilizador de imagem atua no sentido de compor, separar e mesclar várias imagens para formar a imagem final com o objetivo primordial de remover tremidos na fotografia. Entre um estabilizador ótico e um digital, prefira o estabilizador ótico, pois proporciona maior qualidade, enquanto que o estabilizador digital pode ser resultado de um acréscimo do nível de ISO do sensor e isto apenas admite velocidades mais rápidas. Para evitar tremidos na imagem, você pode utilizar, também, um tripé para apoiar a câmera, embora nem sempre seja possível utilizá-lo.

O diafragma é parte constituinte da lente e funciona como uma espécie de cortina, de modo a permitir ou não a entrada de luz para o interior da câmera. Ele tem a função de admitir determinada quantidade de luz necessária para a composição das imagens. Para obter-se uma imagem de qualidade, também é preciso usar corretamente os parâmetros relacionados com a já referida abertura ou fechamento do diafragma (f). Isto é particularmente importante quando se quer produzir imagens de paisagens, já que a abertura do diafragma determinará o alcance da lente (profundidade de campo), permitindo fotografar objetos distantes. Como regra geral, utilize aberturas do diafragma menores para objetos distantes e aberturas maiores para objetos próximos.

Um problema que deve ser evitado no manuseio do diafragma são os causados pela difração (desvios de raios luminosos), que ocorrem quando a abertura do diafragma está particularmente muito reduzida. Esses raios, que sofrem desvio, vão parar de forma desordenada no sensor, causando perda de qualidade da imagem que, embora ganhe em profundidade de campo, perde em nitidez. Para solucionar este problema, opte pelos valores centrais da escala de f, descarte os dois últimos menores valores, como também os dois últimos maiores valores da escala de f. Procedendo desta maneira, você garantirá a obtenção de imagens de qualidade, pelo menos no que se refere ao manuseio do diafragma.

O obturador tem como função controlar a velocidade de entrada da luz que vai incidir sobre o sensor, ficando aberto por mais tempo em ambientes noturnos ou com pouca luz, para aproveitar, o máximo possível, a luz escassa existente; em ambientes com suficiência de luz, apresenta maior velocidade de fechamento, ficando aberto por pouco ou muito pouco tempo. Em fotos noturnas, em ambientes com pouca luz ou imagens em movimento é muito importante evitar os tremidos, pois o obturador, aberto por mais tempo, permitirá a visualização de imagens sobrepostas, reduzindo, assim, a qualidade da imagem, muito embora, em alguns casos, estes tremidos possam ser usados para formar determinados efeitos desejados em imagens em movimentos, como a de carros, nas quais os tremidos possam parecer agradáveis. Para conseguir este efeito para imagens em movimento, basta aumentar a latitude (EV) de sua câmera e isto fará com que o obturador permaneça aberto por mais tempo. Com um pouco de prática você conseguira isto.

Em sentido oposto, se você desejar congelar momentos de uma cena em movimento, então, para isto, use a velocidade máxima do obturador, que assim você evitará imagens borradas causadas pelo objeto em movimento, sendo que essa velocidade corresponde ao intervalo de tempo em que o obturador permanecerá aberto na frente do sensor, de modo a permitir a captura de luz em quantidade necessária para a formação da imagem no sensor.

Entretanto, é bom lembrar que, para obter imagens congeladas de cenas em movimento a velocidade do obturador é da ordem de milésimos de segundos. Não se esqueça de checar esse dado na ocasião de uma possível compra de uma câmera digital, para não adquirir um dispositivo inadequado. Alternativamente, você pode também utilizar uma filmadora, obter o vídeo e, através de aplicativos, congelar e capturar momentos do evento na forma de imagens. Um aplicativo que você poderá utilizar para essa finalidade é o ‘Free Video JPG Converter’, com tamanho de 20 MB e disponível para o Windows XP, Vista, 7 e 8. Lembre-se que a tecla Print screen do Widows nem sempre funciona, por isso é melhor utilizar um aplicativo para esse fim.

sensibilidade isoA sensibilidade ISO é outra variável que influencia diretamente na qualidade da imagem e seus valores são determinados pela International Organization for Standardization e se referem à quantidade ideal de luz para produzir uma fotografia de qualidade. Quanto maior este valor, maior será a claridade, brilho e definição de cores na imagem, requisitando menor quantidade de luz no ambiente, portanto valores maiores de ISO devem ser usados em ambientes com pouca luz e maiores ainda em imagens noturnas. A qualidade da imagem também depende da utilização correta da sensibilidade ISO.

O uso do ISO pode ser combinado com o uso da latitude de exposição (EV) da câmera e, consequentemente, de um tempo mais prolongado na abertura do obturador. Em câmeras digitais populares, o ISO é definido em modo automático; em outras, valores de ISO podem ser definidos pelo usuário, como 100, 200, 400 ou 800, por exemplo. Neste caso, assuma que o menor valor possível é recomendado para dias ensolarados ou ambientes com muita luz, para dias nublados ou ambientes com pouca luz, utilize valores intermediários e, ambientes com muito pouca luz ou imagens noturnas, utilize valores maiores.

Câmeras populares não servem para produzir imagens de movimento, como baladas, festas em geral ou automóveis correndo, especialmente de noite, embora possam eventualmente produzir fotografias boas por pura sorte, devido ao ambiente ou objeto de interesse estar bem iluminado, em conjunto com algumas características de configuração ocasional da câmera. Para resolver esse problema, algumas câmeras digitais já vêm com o modo noturno, o que certamente facilita sobremaneira a vida do usuário não profissional.

Em fotografias noturnas, é muito importante evitar a tremedeira, já que os elevados valores de ISO que devem ser utilizados requerem um maior tempo de abertura do obturador, o que reduz os objetos em movimentos a um feixe de luz. Para evitar tais tremedeiras, é recomendável concentrar-se antes de bater a foto, respirar fundo, segurar a respiração, e assim, você ficará mais estável e pronto para tirar a foto. Adquirir um tripé para produzir imagens sem tremidos é também uma boa alternativa, embora nem sempre seja possível utilizá-lo.

Para ambientes com pouca luminosidade, além da utilização do ISO combinado com a latitude, pode-se também utilizá-lo combinado com a velocidade do obturador e abertura do diafragma. Nesta situação é recomendável usar o valor mínimo possível de ISO, já que um valor maior também causará o aumento de ruído elétrico, provocando manchas de mosqueado na imagem. Em termos gerais, se não pudermos aumentar a abertura focal, diminuir a velocidade do obturador, que são condições que favorecem a entrada de luz, ou ainda obter uma imagem forçada pela utilização do flash, então, sim, devemos recorrer ao uso do ISO, sem que, para isso, seja preciso modificar a combinação do binômio abertura/velocidade, citada anteriormente.

flashimagemO Flash também é uma ótima ferramenta para melhorar a qualidade da imagem noturna, mas tem limitações no alcance, podendo atingir até uns 5m, portanto seu uso é somente recomendável para fotografar objetos próximos de você. O flash assegura a captura da imagem em ambientes escuros, além de que a capacidade de captura de imagens no escuro pode ser ampliada pela utilização dos maiores valores de ISO permitidos pelo seu dispositivo. Se inesperadamente a imagem ficar clara ou muito branca, então ajuste o valor de ISO pela utilização de um valor menor. Mesmo com a utilização do flash, é necessário ter certa intensidade de luz no ambiente espalhada em alguns pontos, para que viabilize a formação da imagem, pois o flash ajuda, mas não é tudo. Se o objeto estiver longe, esqueça o flash, pois não haverá formação de nenhuma imagem, não se esqueça disso.

As câmeras digitais, em sua maioria, têm pelo menos três modos de flash: além do modo desativado, existem os modos forçado e automático. O modo forçado pode ser utilizado em situações onde haja excesso de luz, como no caso em que a luz do sol está atrás da pessoa ou do objeto fotografado; neste caso, o flash será útil para evitar que rosto da pessoa seja ofuscado, mesmo porque, nesta situação, o modo automático não poderá disparar o flash. O flash forçado iluminará o rosto da pessoa, permitindo, assim, eliminar a ofuscação devido à luz do sol que há por detrás.

Em algumas câmeras digitais o flash também pode ser utilizado para eliminar olhos vermelhos, que se formam nas imagens tiradas a noite ou em ambientes com baixa iluminação. Para evitar que os vasos oculares apareçam no rosto das pessoas, essas câmeras possuem o recurso ‘redutor de olhos vermelhos’, o qual bate o flash duas vezes rapidamente e, desta forma, evitam que os vasos sanguíneos apareçam nas imagens. Há câmeras que também possuem flash com luz forte e flash com luz fraca, como opção de ajuste para diferentes estados de luminosidade dos ambientes em geral, e podem ser escolhidos para uso concomitante com um dos modos, por exemplo, o modo forçado. E apenas para reforçar a ideia, as opções de intensidade do flash (fraco/forte) não devem ser confundidas com os modos de uso (desativado/forçado/automático).

O flash tem a desvantagem de perda de naturalidade da imagem, sendo, portanto, preferível, muitas vezes, utilizar outro recurso que não sacrifique tanto a qualidade da imagem, como o valor de exposição (EV) ou latitude de exposição, já aludido acima, o qual tem a propriedade de conservar a luz ambiente, resultando em fotografias mais naturais, principalmente se houver um pouco de luz espalhada no recinto, o que evitará com que diminua demasiadamente a velocidade do obturador, podendo, nessa situação, produzir tremidos na imagem, reduzindo, assim, sua qualidade.

Outro fator que é elevada importância para a formação da qualidade da imagem, que foi anteriormente referido, é a latitude, a qual tem respeitável relevância quando se trata de evitar que não haja perda de pixels na fotografia. O valor de exposição, latitude de exposição ou simplesmente latitude nada mais é do que o espectro de captura de luz entre o preto e o branco, que é próprio do sensor. Esta amplitude de valores está relacionada ao equilíbrio e saturação de cores em relação a um ponto de exposição, no qual a latitude é considerada nula (EV = 0) e que, por sua vez, representa o ponto de melhor saturação de uma câmera; não fica exatamente no centro, mas pode ficar deslocado para luzes altas ou para luzes baixas, produzindo, assim, imagens claras ou escuras no melhor ponto de exposição.

Diferentes câmeras apresentam diferentes amplitudes de latitude e diferentes pontos de exposição de melhor saturação, o que implica em diferentes respostas na qualidade de saturação de cores e, mesmo que as câmeras apresentem a mesma amplitude e mesmo ponto de exposição para a latitude, ainda assim, terão respostas diferentes de saturação. Em termos gerais, o ideal é que a saturação seja ao menos satisfatória em toda a latitude, mas que apresente constância na sua expressão. Especial atenção deve ser dada a saturação de cores, pois é um fator de difícil correção, mesmo que se utilizem os melhores softwares fotográficos, como o Photoshop, que, no caso de correção de baixa saturação, resultará em excesso e, consequentemente, em perda de qualidade para a imagem final.

Outro fator que interfere na qualidade da imagem é a calibragem de cores, que varia de câmera para câmera, sendo que cada uma vai ter sua própria resposta tonal. Este fator se torna importante caso você queira imprimir suas fotografias; neste caso, verifique a compatibilidade de sistemas de cores utilizados por câmera e impressora, que normalmente são diferentes, sendo que esta diferença pode afetar a qualidade das fotografias impressas. Também monitores apresentam diferenças na resposta tonal. Enfim, procure um profissional especializado, que faça a correta calibração de cores entre monitores, impressoras e câmeras, para que você obtenha imagens impressas de excelente qualidade, pois é bom lembrar que o processamento das cores tem um custo para a qualidade da imagem.

Elementos de software

zoom digitalAlgumas peculiaridades de software podem interferir na qualidade da imagem. Dentre estas peculiaridades estão os problemas de software que decorrem da relação existente entre sistemas operacionais, aplicativos e fatores de hardware, como características do sensor e filtro low-pass. Entretanto, muitos problemas de software podem ser prontamente identificados utilizando-se imagens de testes e alguns até podem ser corrigidos, principalmente se as imagens estiverem no formato RAW.

Os formatos digitais também podem relativamente influenciar na qualidade da imagem, sendo que a maioria das câmeras digitais mais populares salvam as imagens no formato JPEG, além de permitirem eleger a qualidade da imagem entre ótima, boa ou baixa, as quais normalmente se referem ao grau de compressão do formato JPEG, que são geralmente gravados com alta qualidade no nível 90, raramente se utiliza o nível 100, o máximo valor de qualidade JPEG.

Por outro lado, outros tipos de câmeras digitais, normalmente câmeras profissionais, gravam as imagens em outros formatos, como TIFF ou RAW, os quais possuem maior qualidade, pois não sofrem compressão, como no JPEG, mas apresentam a desvantagem de ocuparem maior espaço de memória, já que os arquivos naqueles formatos são maiores. Por exemplo, uma foto de alta qualidade obtida com uma câmera dotada de resolução de 5 MP ocupa cerca de 1 a 1,5 MB.

Se você fez uma imagem digital e não gostou do resultado, você pode utilizar softwares que façam a correção, mas observe que é necessário que sua fotografia possua a mínima qualidade possível, pois os programas não fazem milagres, portanto procure aprender tudo sobre imagens noturnas e utilização do ISO adequado, dentre outras coisas. É recomendável, também, que você, antes de se decidir pela modificação de sua imagem, faça uma cópia digital da imagem original, pois, caso você se arrependa das modificações, já que muitas são irreversíveis, poderá recorrer novamente à imagem original. Portanto, reiteramos, antes das modificações, faça uma cópia de segurança da imagem original.

E já que falamos em programas editores de imagem, eis aqui alguns deles, que podem ser úteis na correção e edição de suas imagens: o GIMP, que possui versão tanto para o Windows como para o Linux; o Paint.NET com versão somente para o Windows; o Picasa, do Google, o qual é gratuito e de fácil utilização, além de muitos outros gerenciadores de imagem. Com eles, é possível ajustar uma série de variáveis, como correção de olhos vermelhos, saturação e balanço de branco, ajustes manuais ou automáticos no nível de cores, além de modo automático de correção, que alguns deles possuem.

Fotometria

fotometriaTalvez poucos usuários amadores saibam que toda câmera digital possui um fotômetro que auxilia na medição da luz, que entra para o interior da câmera para formar a imagem no sensor. Os valores medidos pelo fotômetro podem ser ajustados mediante manipulação do obturador e diafragma, além dos valores de ISO. O fotômetro automaticamente altera o valor de luz dimensionado, assim que qualquer um destes fatores seja alterado.

Os fotômetros das câmeras digitais apresentam modos de medição da luz e, dentre estes modos, podemos destacar o modo matricial e o modo pontual. O modo matricial é indicado para retratos e leva em conta toda a área da imagem, enquanto que o modo pontual, ao contrário, leva em conta somente algumas áreas da imagem.

Ainda com relação à fotometria, temos a informar que toda câmera digital possui recursos fotométricos para avaliar a qualidade da imagem obtida, como por exemplo, por meio de histogramas, os quais podem ser gerados instantaneamente para que o fotógrafo possa decidir sobre a necessidade de fazer os ajustes necessários para, assim, chegar a melhor imagem.

Deste modo, o histograma é uma ótima ferramenta auxiliar para o usuário melhorar a qualidade da imagem, como também complementa o display da câmera, o qual tem suas limitações para revelar informações valiosas sobre a qualidade da imagem. Todavia, nem sempre é possível utilizá-lo para avaliação de imagens, como é o caso de fotografias do por do sol, porque produzem muitos setores escuros.

Câmeras digitais de smartphones

smartphone camerasA qualidade das câmeras digitais dos smartphones vem crescendo a cada novo modelo lançado no mercado, sendo que não deixam nada ou quase nada a desejar a câmeras digitais, sejam elas populares ou profissionais. Modelos como o Samsung Galaxy S5, que apresenta câmera principal com 16 MP, se destaca pela qualidade do efeito HDR e recursos que aumentam a qualidade com maior alcance para a formação da imagem capturada, com possibilidade de opção entre fotografia matricial ou meramente pontual.

O Lumia 1020 apresenta câmera principal com resolução de 41 MP que garantem um zoom de até 3x, além de possuir e lente de seis elementos, o que proporciona qualidade semelhante à de câmeras profissionais, porém toda esta qualidade somente se torna perceptível se você for imprimir a imagem, uma vez que pelo display não se percebe diferença de qualidade. Este aparelho se destaca pela facilidade de uso na manipulação de fatores que influem na qualidade da imagem, como ISO, obturador e diafragma que permitem criar efeitos fotográficos profissionais na imagem, como o ‘efeito de borradona’.

Outro smartphone que se destaca pela qualidade de sua câmera principal é o Sony Xperia Z1, o qual apresenta tamanho de sensor de 20.7 MP. A Sony é uma marca que possui muita tradição em câmeras digitais e a atual tecnologia desta empresa é muito poderosa para capturar imagens com qualidade de nitidez, brilho, contraste e saturação.

O iPhone 5S se destaca mais pela lente de cristal com cinco elementos óticos do que pelo tamanho do sensor, que é de apenas 8 MP. Apesar disso, a qualidade da sua lente objetiva combinada com pixels menores torna-o capaz de produzir imagens de elevada qualidade, com menos ruído, mesmo em ambientes com baixa luminosidade.

O LG G2 também se destaca pela câmera principal com sensor de 13 MP e pelas principais funções para se fazer uma imagem de qualidade e, dentre elas temos a função HDR, foco manual e automático, zoom digital e cenas pré-definidas que deixam as imagens mais próximas daquilo que se vê.

Resumo

resumo 2São muitos os elementos que podem determinar qualidade da imagem digital, bem como auxiliar no sua correção, quando possível. Para a qualidade da imagem, elementos como tamanho do sensor, tamanho e quantidade de pixels, resolução, nitidez, dpi/ppi, ruído, latitude, fotometria, ISO, tecnologia de lente são todos importantes, porém, dentre todos estes elementos, dê especial atenção à tecnologia de lente, ao tamanho do sensor, à latitude, à fotometria e ao ISO e aprenda tudo que puder sobre eles, para que você, ao menos, seja conhecedor das variáveis que influem na qualidade de imagem de uma câmera digital. Também preste muita atenção ao modo como funcionam o obturador e diafragma, já que estão diretamente relacionados à quantidade de luz que atravessa a lente e sensibiliza o sensor, produzindo, assim, a imagem. Enfim, o conteúdo desta revisão poderá lhe ajudar muito, mas não se iluda, ainda há muita coisa por aprender.

Síntese

Em síntese, quando se trata de câmeras digitais, como vimos, em muitas situações é difícil separar elementos de hardware e software, além de que ambos possuem fatores capazes de influenciar na qualidade da imagem, como o tamanho do sensor ou a utilização de programas que possam contribuir para melhorar, corrigir ou maximizar a qualidade da imagem. Semelhante afirmação também se pode utilizar em relação às variáveis óticas e fotográficas, já que elas frequentemente passam por muitas situações de interdependência. É recomendável, nas situações em que você tiver dúvidas sobre elementos óticos ou digitais, optar pelos elementos óticos, que, por sua natureza física, oferecem maior qualidade. Entre as variáveis fotográficas, dê especial atenção ao ISO, à latitude e à fotometria, as quais podem lhe prestar grande auxílio para que você obtenha imagens de qualidade e, com relação aos componentes que estão diretamente relacionados à luz, dê especial atenção à tecnologia utilizada na produção da lente e no funcionamento do obturador e do diafragma.

Fonte: Internet

Sites recomendados:

http://sites.ifi.unicamp.br/laboptica/files/2012/11/DICAS5a.pdf

http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=61500.0

http://www.cambridgeincolour.com/pt-br/tutorials.htm

Lista de 12 recomendações para tirar selfies de ótima qualidade e se dar bem nas redes sociais

elfie do ano Ocar 014Os autorretratos tirados a partir de um dispositivo móvel e compartilhados em redes sociais, os quais vêm sendo denominados popularmente de selfies, constituem a grande moda do momento, que, juntamente com as redes sociais, tanto podem ser um fenômeno efêmero, quanto durar por muito tempo, talvez além do que possamos imaginar e, nesse tempo, ainda podem passar por aperfeiçoamentos. Sua popularidade tem aparecido até mesmo em eventos anuais, como na premiação de filmes e artistas do ano, o célebre Oscar. Isso tudo faz com que as pessoas fiquem mais exigentes com suas selfies e fotografias em geral.

O termo selfie começou a se popularizar justamente a partir do Oscar de 2014, que foi considerado pela imprensa internacional o ano da selfie, muito embora a palavra tenha surgido em 2012, em cujo período foi considerada a palavra do ano; mas somente em 2014 é que viria a se consagrar em popularidade, sendo citada 92 milhões de vezes no Twitter, representando um crescimento de 500% em relação a 2013 e, para isso, contribuiu significativamente o famigerado autorretrato tirado pela apresentadora do Oscar, Ellen Degeneres, no qual foram fotografadas várias celebridades do cinema americano; a reação para o ato no Twitter provocou um milhão de retuitadas em 60 minutos, sendo considerada a imagem do ano pela revista Time.

Mas afinal como se pode definir uma selfie? Pode-se obter um significado representativo para a o termo pela combinação de definições do site Wikipedia e do Urban Dictionary: selfie é uma fotografia tirada de si mesmo com o auxílio de um dispositivo móvel, que é distanciado do objeto, você mesmo, de acordo com o comprimento do seu braço, podendo ser também diante de um espelho; mas que, adicionalmente, pode conter outras pessoas, constituindo as chamadas selfies de grupo, além de outros elementos de caráter exclusivamente pessoal, que comunicam alguma emoção ou afeto aos usuários de redes sociais, nas quais se objetiva publicá-la.

Entretanto, obter selfies de boa qualidade para postar em redes sociais, a partir de seu celular, smartphone, tablet, notebook ou câmera digital não basta simplesmente voltar a lente para si, mas você deverá seguir algumas recomendações básicas, que iniciam pelo modo de segurar seu dispositivo móvel até a utilização de aplicativos específicos para dar um toque extra às suas selfies. Existem aplicativos tanto para a plataforma Android como para a iOS. Outra informação relevante para quem é fissurado numa selfie é que os fabricantes de dispositivos móveis como Samsung, Lenovo, Nokia e Sony, entre outros, estão produzindo smartphones com câmeras frontais mais poderosas para que seus potenciais usuários possam obter autorretratos de melhor qualidade.  E para que você produza boas selfies e se dê bem nas redes sociais, além de aplicativos e poderosas câmeras frontais, selecionamos algumas recomendações e técnicas simples que podem lhe auxiliar a obter uma boa selfie. Ei-las:

(1) Descubra o seu melhor perfil e a sua melhor pose 

Dezcubra melhor pozeInicialmente tire várias fotos de si mesmo, especialmente de perfil, pois quase todo mundo é tem o rosto ligeiramente assimétrico, portanto, descubra qual dos seus perfis é mais fotogênico e memorize-o para usá-lo em suas selfies e fotografias em geral; Igualmente tire várias selfies em várias poses e escolha a que você achar melhor, memorize as melhores e as utilize para suas selfies. Portanto, capriche na pose, pois ela tem tudo a ver com a foto, mas de acordo com o cenário em que você estiver, com descontração, naturalidade e sem exageros. Algumas feições que costumam ganhar muitas curtidas nas redes sociais são caras e bocas engraçadas, sorriso e meio sorriso, mas tome cuidado para não exagerar e cair no ridículo.

(2) Diversidade com naturalidade 

Zelfie com naturalidadeProcure diversificar sua própria imagem, mas, como já dissemos, sem exageros, com simplicidade e naturalidade, coloque um sorriso no rosto, evite expressões forçadas e lembre sempre de que menos é mais; e seja você mesmo, sobretudo.  Tente também mostrar uma expressão interessante em seu rosto. Neste quesito, o sorriso é tiro certeiro, pois é uma expressão que agrada, de imediato, a qualquer pessoa, porém se você preferir uma expressão mais séria, experimente um jeito calmo, centrado, concentrado, absorto, distraído, pensativo, imaginativo, divagante, etc. Para obter uma foto com uma expressão que pareça o mais autêntica possível, você pode utilizar um dispositivo com detector de sorriso durante um filme que seja capaz de produzir, em você, alguma dessas expressões e outras possíveis e peça o auxílio de um amigo(a) ou irmão(ã).

(3) Dê atenção especial ao cenário da foto 

Cenario zelfieO objeto principal de sua selfie seja você mesmo, entretanto, zele também pela boa aparência do cenário. Evite tirar fotos diante do espelho do banheiro, pois é comum elas serem mal comentadas.  Ao contrário, escolha cenários que possam gerar bons comentários nas redes sociais, pois, dessa forma, enriquecerá sua selfie, como também justificará sua publicação em redes sociais e não será apenas mais uma selfie vazia, com pouco assunto para boas conversas.

Para os cenários também vale o princípio da diversidade, portanto, diversifique também os ambientes, para que suas selfies não se tornem uma chatice para seus amigos. Na hora de produzir suas selfies, pense com bastante dedicação em você e no ambiente, para que suas selfies gerem conversas interessantes nas redes sociais.

Aproveite o que estiver a sua volta, por exemplo, um vaso de com flores sobre a mesa, uma praça perto de sua casa, cortinas coloridas na janela, etc, etc. Evite ambientes muito privativos como banheiro, cama desarrumada, quarto bagunçado e outros similares.  Se possível, também aproveite elementos naturais que caracterizam as estações do ano. Na primavera e verão, você pode utilizar, em segundo plano, um arbusto cheio de flores; no outono, você pode se valer da variação de cores nas folhas e; no inverno, utilize um cenário que envolva gelo ou neve, se possível. De modo geral, campo e espaços com vegetação natural também são boas opções para suas selfies.

As praias são ambientes extremamente favoráveis para se fazer boas selfies, devido à abundância de luz do sol. Entretanto, na hora de fazer sua selfie, não fique de frente para o sol, pois isto irá prejudicar a qualidade da imagem, já que parâmetros como brilho e contraste ficarão reduzidos; também na praia temos outro elemento que realça a beleza da fotografia, que é a água, a qual proporciona maior brilho e beleza para sua pele e cabelos.  Por outro lado, se o seu caso é produzir uma selfie tradicional, então basta uma parede de cor uniforme da cor que você prefira ou mesmo com algum quadro que a enfeite para quebrar a monotonia.

(4) Luz natural e flash

Portrait of young and beautiful woman taking self portrait with her cell phoneUma boa iluminação é fator determinante para se tirar boas fotografias, de modo que, sempre que puder, prefira a luz natural ao flash. Para isso, procure um local bem iluminado, como aqueles próximos de uma janela ou, se for a noite, procure a melhor posição para que sua face esteja bem iluminada, mantendo a fonte de luz bem à sua frente e um pouco acima de seus olhos, de modo que não forme sombras, se possível. A luz a sua frente tem o poder de deixar sua pele mais brilhante, realça suas características pessoais e melhora sensivelmente a qualidade da foto. Outra recomendação que pode melhorar suas selfies é ficar próximo a cortinas e outros anteparos caseiros que possam auxiliar na difusão da luz, deixando-a menos intensa e suave, como também colaboram para que o ambiente fique com boa claridade para sua selfie.

As sombras são resultantes de iluminação inadequada, mas com auxílio de fontes artificiais, elas podem ser eliminadas, de modo que se possam garantir cores mais realistas, o mais semelhante possível àquelas produzidas pela luz natural. Felizmente, para maior facilidade na obtenção de selfies de boa qualidade, hoje você pode contar com as modernas câmeras digitais que contam com correções automáticas de sombras e olhos vermelhos, muito embora, para obtenção de selfies costume-se usar mais frequentemente os smartphones.

Lembre-se de que luz em excesso vai deixar sua selfie muito branca, por outro lado, a carência de luz ou luz de fundo, só formará sua silhueta; também evite ambientes com luz fluorescente intensa, pois ela não contribui para a obtenção de fotos de qualidade. O melhor tipo de luz para fotografias em geral é a brilhante e difusa com razoável intensidade; caso a luz seja muito intensa, além dos possíveis difusores naturalmente encontrados em ambientes domésticos, como as já referidas cortinas, use difusores, eles podem ser adquiridos a preços módicos ou construa um. O site instructable.com apresenta cinco passos simples para você construir um difusor. Clique sobre o domínio do site e confira.  Quanto ao flash, deve ser evitado sempre que possível, entretanto, na ausência de fontes de luz natural ou artificial, você deverá utilizar o flash e, para evitar branqueamento da imagem devido à intensidade do flash, utilize um pedaço de papel. Isto evitará que sua imagem saia muito branca.

(5) Usando o espelho de forma correta

Zelfie paula fernanda no epelhoSe for inevitável a utilização do espelho para obtenção de sua melhor selfie, então o utilize, porém, que não seja o do banheiro; como também esteja ciente de que fotografias assim produzidas apresentam algumas desvantagens, como a de fazer a imagem ficar invertida, a de que a câmera aparecerá na imagem, a formação de uma imagem muito clara devido ao reflexo de luz, eventuais sujeiras no espelho podem ser fotografadas, além da possibilidade de distorcer alguns traços pessoais.

Para utilizar a máxima potencialidade que tem um espelho para obtenção de uma imagem de qualidade, na ocasião de fazer a selfie, estique seu braço, aponte a câmera na direção de seu rosto e tire sua foto. Talvez seja necessário tirar mais de uma selfie até que você obtenha a melhor posição para a câmera e, consequentemente, para a melhor imagem. Tire selfies tanto com a mão direita quanto com a esquerda e veja qual delas lhe permite obter o melhor ângulo para suas selfies.

(6) Prefira tirar fotografias assimétricas

Zelfie azzimetricaOs fotógrafos profissionais e semiamadores aconselham que, para tirar uma fotografia atraente, é preciso evitar que o objeto seja colocado no centro da fotografia, pois as fotos que apresentam simetria são muito menos atraentes do que as assimétricas.  Para você obter fotografias assimétricas, divida horizontal e verticalmente o campo da fotografia em três partes e coloque a sua face no primeiro terço vertical (à esquerda) e testa e olhos no primeiro terço horizontal (superior) e deixe o último terço vertical para o cenário. Esta é a chamada regra dos terços, muito utilizada por fotógrafos profissionais. Alternativamente, faça uma selfie assimétrica de seu rosto de um lado e o cenário, do outro. Isto poderá produzir bons resultados, especialmente se o cenário for uma bela paisagem natural, constituindo um ótimo complemento para seu rosto.

Se, ao aplicar esta regra, a imagem de seu rosto não lhe agradar, então experimente eliminar parte do seu rosto, tanto para o lado esquerdo, quanto para o superior, pois, deste modo, a selfie vai ficar mais bem preenchida e dará mais ênfase a assimetria ao contrastar com o cenário. Para obter variações de ângulo de seu rosto na selfie, tire fotos sem olhar diretamente para a câmera. Você pode utilizar, também, o celular ou smartphone em modo de paisagem (e não em de retrato), pois, talvez assim o resultado possa ser melhor.

(7) Use filtros fotográficos 

Filtro preto e branco na zelfieUtilize os filtros fotográficos para suavizar sombras, compensar o balanço de cores e enfraquecer expressões faciais. Os filtros permitem também proporcionar certos estilos à fotografia, como preto e branco, tom de antigo, assustador, sombrio ou romântico. Será preciso testar vários filtros para escolher o que fica melhor para sua selfie.  A maioria dos smartphones dispõe de aplicativos com filtros de luz simples, como o sépia e o preto e branco e muitas redes sociais, como Flickr e Instagram, disponibilizam filtros de imagens a seus usuários, como também você pode recorrer a alguns aplicativos desenvolvidos para dispositivos móveis que disponibilizam este recurso, os quais você poderá adquirir no Google Play Store ou Apple Store.

O Instagram disponibiliza 20 filtros para seus usuários, mas se você acha que isso é pouco e quer mais diversidade de opções, até porque deseja publicar uma selfie bem original e criativa, então eis alguns aplicativos desenvolvidos tanto para a plataforma Android como para a iOS, aos quais você pode recorrer: Retro Camera Plus e Vignette (Android); Hipstamatic (iOS) e Pudding Camera (iOS e Android), que oferecem filtros que simulam câmeras vintage como Diana, Holga, Little Orange Box, Lomo, Polaroid e Pinhole.

(8) Editando sua selfie 

Editando a zelfieUtilize um programa editor de imagens para dar alguns retoques a sua selfie, antes de postar em suas redes sociais, remova manchas, imperfeições e elementos indesejáveis que estão no cenário; redimensione para dar mais ênfase a você mesmo com algum elemento do ambiente, mude o sentido de simetria da imagem, aumente ou diminua o brilho e o contraste, dentre muitas outras possibilidades de edição. Mais recursos para aperfeiçoar sua selfie, você poderá encontrar em aplicativos específicos para isso, como os referidos acima.

A edição de fotos é especialmente recomendada para selfies tiradas diante do espelho, pois nessas fotos costumam aparecer objetos inesperados e reflexos de luz, que podem ser removidos ou amenizados pelo procedimento de edição do autorretrato.  Dentre os dispositivos móveis, os smartphones tem a vantagem de vir com aplicativos fáceis de usar, que permitem a edição de sua selfie antes de postá-la nas redes sociais. Para smartphones da plataforma iOS (iPhones), temos a apresentar os aplicativos Câmera+ e o Photoshop Express, sendo que o ulterior também possui versão para a plataforma Android. Recursos como a função claridade para análise de imagens, flash frontal, ajuste de foco e exposição, estabilizador de imagem, modos de cena e efeitos de HDR são disponibilizados no Câmera+ para o iPhone, enquanto que o Photoshop Express possui recursos como corte e rotação de fotos, ajuste de contraste e balanço de cores, dentre outros, para os demais smartphones do sistema Android.

(9) A câmera digital do smartphone

Camera frontal do Smartphone para Selfies-2015Invista em um smartphone que tenha uma boa câmera frontal, pois, permitem selecionar o melhor ângulo para a foto e que tenha resolução de pelo menos cinco megapixels. Você pode chegar aos melhores ângulos por meio de vários testes, até perceber que atingiu um bom resultado. A vantagem da câmera frontal sobre a traseira é que ela permite encontrar os melhores ângulos, assim como os melhores segundos planos para obter uma boa imagem.

Evite, portanto, usar celulares ou smartphones com apenas câmeras traseiras, pois elas dificultam o foco, muito embora suas câmeras apresentem maior índice de pixels; mas se você ainda possui um smartphone com apenas câmera traseira, então, para tirar sua selfie, procure calcular/imaginar o foco, faça muitas imagens e escolha as melhores. De modo geral, procure tirar o máximo proveito das configurações de fotografia do seu dispositivo móvel. Entretanto, se seu dispositivo tiver tanto câmera frontal, como traseira, escolha aquela que tiver maior poder resolutivo em megapixels.

(10) Posicionando o dispositivo para a selfie 

Pozicionando o dizpozitivo para a selfieTendo descoberto a seu melhor perfil e ou sua melhor pose, chegou a hora, então, de tirar sua selfie. Para isso, segure a câmera um pouco mais acima de sua cabeça apontando para seu rosto e click! Está pronta a sua selfie e talvez quase perfeita para ser postada em redes sociais, mas antes de publicá-la, é aconselhável fazer uma checagem geral para conferir se está tudo certo e, após isso, publique-a. Se possível, escolha ou crie um bom segundo plano para sua selfie, especialmente as de espelho, e observe a regra dos terços, bem como os princípios de iluminação referidos acima. A posição da câmera um pouco acima da cabeça permite obter um rosto mais fino, além de dissimular o tamanho do nariz; como também inclinar levemente a cabeça para baixo ou para o lado também ajuda a melhorar a fotogenia na selfie.

Se você é principiante na arte de tirar selfies, então, no seu caso uma boa recomendação é segurar o celular ou smartphone com as duas mãos, pois, assim, você terá mais estabilidade na imagem, evitará a formação de imagens tremidas, embora muitos dispositivos atualmente disponíveis no mercado venham com recursos para estabilizar automaticamente, após alguns segundos, sua fotografia.

(11) A etiqueta da selfie

Etiqueta da zelfieAo escolher um lugar ou evento para produzir sua selfie, pergunte-se a você mesmo se o momento é conveniente para tal procedimento, pois é preciso respeitar os momentos ou lugares que envolvem sentimentos pessoais, comoções ou valores coletivos e sociais. É de bom alvitre evitar tirar selfies em funerais ou em locais de acidentes, pois elas podem causar reprovação social, igualmente evite tirar selfies que possam chatear ou ofender alguém, considere sempre a conveniência de suas selfies para que, se não forem bem comentadas, ao menos não gerem maus comentários. Também respeite os eventos destinados a marcar a vida de outras pessoas (e não a sua), como casamentos, colação de grau e similares.

Outra situação em que você deve evitar tirar selfies é em monumentos destinados a recordar eventos trágicos, nos quais uma, algumas ou multidões de pessoas pereceram. Nestas situações, ao invés de parecer bem, você corre sério risco de ser muito mal comentado nas suas redes sociais. O site techtudo selecionou algumas selfies de mau gosto postadas no Instagram, clique no link sobre o nome do site, confira e procure não cometer os mesmos erros.

(12) Redes sociais 

Redez zociaiz para zelfiezAs redes sociais estão intimamente relacionadas com as selfies, pois as pessoas as usam para contar as novidades, fatos novos que ocorreram em suas vidas e, dentre as melhores redes sociais para postar e gerar comentários para suas selfies estão o Instagram, o Snapchat, o Flickr e o famigerado e popularíssimo Facebook.  O Instagram é uma rede de compartilhamento de fotografias e autorretratos, a partir de aparelhos móveis, que disponibiliza uma série de filtros para seus usuários, de modo que, possa dar um toque pessoal às suas imagens, proporcionando certo estilo à sua selfie, como por exemplo, pela aparência de antiguidade e preto e branco; de modo que se pode dizer que esta rede social anda de mãos dadas com imagens e selfies.

O Snapchat é também uma rede social baseada em imagens e vídeos, os quais são utilizados pelos seus usuários para enviarem mensagens e conversarem entre si, com a relevante característica de que as mensagens são automaticamente eliminadas da plataforma alguns minutos após serem abertas pelos destinatários, e isto faz com que o usuário produza o máximo possível de selfies para manter o fluxo de mensagens em rede.

O Flickr é uma plataforma de hospedagem que partilha principalmente imagens fotográficas, mas também desenhos, documentos gráficos e ilustrações em geral, ampliando, assim, as opções de uso. Como rede social, permite aos seus usuários criarem álbuns como meio de armazenar e organizar seus conteúdos gráficos e imagens em geral, como também vídeos, além de poderem conhecer fotógrafos profissionais de todo o mundo. É uma boa opção para armazenar e partilhar suas selfies e fotografias em geral, especialmente aquelas mais artísticas.

O Facebook, a maior rede social da atualidade, também possui recursos que permitem postar imagens e vídeos, como o aplicativo Facebook Camera, além de permitir a postagem de imagens diretamente na linha do tempo, seja por meio de dispositivos móveis ou por outro meio, os quais facilitam sua interatividade social com seus familiares e amigos.

Resumo e síntese

Regra do terçozEm resumo, pode-se dizer que, para produzir uma boa selfie, é necessário levar em conta vários fatores, como luz natural ou artificial, brilhante, intensa ou difusa, flash e difusores de luz, além de técnicas básicas de fotografia, como a regra dos terços, para obtenção de fotos com elementos assimétricos. A escolha do cenário também é muito importante para ser utilizado como complemento de seu rosto, e, para isso, aproveite elementos característicos das estações do ano ou do ambiente doméstico; como também é importante descobrir seu melhor perfil, sua melhor pose; use expressões descontraídas e com naturalidade ou expressões mais sérias que eventualmente possam combinar com você.  Utilize elementos que vão proporcionar um estilo específico para sua selfie e fotografias em geral, como os filtros fotográficos, como também edite sua selfie para remover imperfeições e outros elementos indesejáveis. A edição de sua selfie é especialmente recomendada se for tirada diante de um espelho.  A câmera frontal permite escolher os melhores ângulos, mas a câmera traseira geralmente possui maior resolução, embora os fabricantes estejam envidando esforços para produzir smartphones e celulares com câmeras frontais mais poderosas, escolha a câmera traseira se a resolução da câmera frontal não for satisfatória, de pelo menos cinco megapixels. Observe o posicionamento da câmera um pouco acima da cabeça, como também procure produzir diversos ângulos do seu rosto, não olhando diretamente para a câmera. Por fim reflita sobre a conveniência de fazer selfies em dados momentos e lugares considerados inconvenientes para não ser criticado por seus familiares e amigos e só então poste nas suas redes sociais preferidas.

Em suma, para produzir uma boa selfie não é simplesmente apontar a câmera do smartphone para si e clicar, mas é preciso observar uma série de elementos que vão desde o modo de segurar o dispositivo até a edição da selfie para finalmente postá-la em redes sociais. Elementos que compõem o cenário, a qualidade da luz, a utilização de aplicativos para adicionar filtros são elementos que devem ser levados em consideração na hora de produzir uma selfie de qualidade, além da ênfase necessária que a pessoa fotografada deve dar a si mesma, através de um bom perfil, uma boa pose, uma boa expressão feita descontraidamente e com naturalidade, bem como a conveniência do local ou do momento. São fatores que sempre devem ser observados quando se for fazer uma selfie, o que vai contribuir sobremaneira para que seja bem comentada em redes sociais. Faça bom proveito destas recomendações, boas selfies e até a próxima.

Uso excessivo ou inadequado de fones de ouvido pode causar danos irreversíveis à audição

Aparelhos-auditivos-uso-de-fones-e-perda-auditivaNo artigo anterior falamos sobre rádios online que tocam ritmos juvenis. No presente artigo, lembrando oportunamente que ontem, três de março (03/03), foi o dia internacional da saúde auditiva, falaremos de um acessório relacionado às funções acústicas dos dispositivos móveis, o qual sempre ou quase sempre constitui parte de tais dispositivos. Trata-se dos fones de ouvidos, os quais são frequentemente utilizados de forma excessiva ou inadequada e, juntamente com a falta de informação, podem levar as pessoas a terem problemas auditivos irreversíveis, especialmente os jovens, que são os principais usuários e devem constituir, no futuro, uma geração de pessoas precocemente surdas ou quase surdas, como veremos a seguir.

Certamente que ouvir música é uma atividade muito prazerosa para a grande maioria das pessoas, especialmente em certos momentos, como quando se faz uma caminhada, algumas horas de ginástica ou simplesmente quando se anda de transporte coletivo, pois ajuda a relaxar, esquecer o cansaço ou somente passar o tempo. Entretanto, é preciso estar atento, também, à saúde da audição, para que seus ouvidos não sejam submetidos a elevados níveis acústicos, que podem ser prejudiciais ao sentido auditivo.

Certas questões relacionadas à tecnologia são consideradas, muitas vezes, como mitos urbanos, como no caso de acidentes fatais com celulares e smartphones, cujos fatos passaram por este estágio de compreensão social, antes de terem reconhecida sua veracidade e serem noticiados em alguns veículos de comunicação, especialmente a internet. Mas, no caso de prejuízos à audição causados por uso excessivo ou inadequado de fones de ouvido, já se sabe, a priori, que a audição humana tem seus limites para suportar ruídos e sons, já muito bem definidos cientificamente.

De acordo com dados gerados no biênio 2012 a 2013 resultantes de estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 360 milhões de pessoas no mundo são portadoras de danos auditivos moderados a severos devido a várias causas; além de que 1,1 bilhão de pessoas na faixa etária de 12 a 35 anos, em países de renda média, corre o risco de sofrer algum tipo de perda auditiva devido, principalmente, ao uso inseguro de dispositivos digitais com recursos de áudio (de simples celulares a notebooks e PCs). No Brasil, cerca de 1,5 milhão de pessoas, cuja maioria é constituída por jovens, são portadoras de alguma deficiência auditiva, causada, principalmente, pelo uso excessivo ou inadequado de fones de ouvido.

laptop-tablet-smartphoneOs dispositivos digitais móveis (notebooks, MP3 players, celulares, smartphones, etc.) emitem sons com intensidade máxima de 90 a 120 decibéis (dB), amplitude mais que suficiente para causar danos à audição humana, cujo limite máximo que pode suportar é de 80 dB de ruídos e ou sons contínuos, sem acarretar nenhum tipo de problema para a audição humana, e que podem ser estendidos a 85 dB suportáveis por até oito horas contínuas.

A partir deste ponto em diante, o tempo limite de recepção de som por meio de fones de ouvido ou de exposição a uma fonte sonora qualquer cai pela metade para cada cinco decibéis acrescentados na intensidade sonora, trocando em miúdos, para 90 dB, o limite cai para quatro horas; para 95 dB, cai para duas horas; para 100 dB, o limite tomba para uma hora, e assim vai seguindo a caravana…

Se você continuar a verificar esta sequência, de acordo com a regra apresentada, verá que só poderá utilizar os recursos acústicos de um dispositivo móvel, em seu volume máximo (120 dB), somente durante 3 minutos e 25 centésimos de segundo!!! Nestas condições, só dá para ouvir apenas uma música por dia!!! Entretanto, para uma exposição segura a excessos de decibéis, utilize somente 25% de tais tempos limites, o que significa, portanto, terá que dividi-los por quatro.

Uma forma mais ou menos segura de usar recursos acústicos de dispositivos de áudio é utilizando apenas a metade de sua capacidade acústica, sendo que este procedimento é recomendável, principalmente, se você não souber o volume máximo de decibéis que ele pode lhe proporcionar, embora eventualmente esta informação você possa encontrar no manual do seu dispositivo.

Se você souber o limite acústico máximo de seu aparelho, pode proceder de outro modo: tome o limite suportável pela audição humana que conhecemos (80 dB) e divida pelo limite máximo de seu gadget, em decibéis, mas deixe a divisão em forma de fração irredutível, utilize esta fração para marcar o limite máximo que você poderá utilizar na faixa indicadora de intensidade acústica do seu dispositivo, para isso coloque o diel (marcador) da faixa de volume no exato ponto correspondente a esta fração.

Rádio celularExemplo: se o volume máximo de seu aparelho é 120 dB, tome 80 dB e divida por 120 dB, você terá a fração 80/120 que, na forma irredutível corresponde a 2/3, então divida, mentalmente, a faixa em três partes iguais e coloque o diel no ponto em que corresponde à segunda parte. Simples assim!!!

Também não se esqueça de verificar se este ponto que você determinou desta maneira lhe permite ouvir as pessoas que falam com você e, se necessário, faça o ajuste, para que você também possa interagir com as pessoas em seu redor, pois isso também é uma indicação que você não está exagerando em decibéis.

Procedendo desta maneira, você aproveitará melhor os recursos acústicos do seu dispositivo e preservará a saúde da sua audição. Assim você também preservará um dos sentidos mais importantes para sua interatividade social, que tanto você estima, e conservará seu relacionamento social com familiares, amigos e colegas em geral, evitando, desse modo, a sensação de solidão e isolamento que a surdez e a deficiência grave acarretam.

De modo geral, os danos que os sons e ruídos causam à audição, vão crescendo silenciosamente, sem que se perceba, até que surgem alguns sintomas que seu organismo lhe envia, avisando que as coisas não estão indo bem e, dentre esses sinais estão, por exemplo, o incômodo com sons altos e continuar incomodado mesmo após tê-los afastados, sensações de zumbidos constantes ou intermitentes, de apito ou tapamento do canal auditivo, crises de tontura e vertigem.

Também você pode compreender que algo está errado com sua audição pela própria mudança do seu comportamento fonoauditivo, de modo que passará a falar mais alto, já que terá dificuldades para escutar a própria voz; adquirirá o costume de pedir com frequência para as pessoas repetirem o que acabaram de dizer, usando, para isso, a expressão hã!!!, e também; passará a ter dificuldades de falar com pessoas em locais onde são produzidos diversos sons.

Caso você constate que apresenta alguns destes sintomas deve procurar um fonoaudiologista para fazer o exame de audiometria, que medirá sua atual capacidade auditiva e indicará, portanto, se há danos irreversíveis ou apenas temporários em suas células auditivas e, consequentemente, você será orientado sobre se há ou não necessidade de usar aparelho para compensar possíveis perdas auditivas.

Fone de ouvido conchaE em se tratando de fones de ouvidos, estudos indicam que ficar diariamente ouvindo música em elevados decibéis através de fones de ouvido durante uma hora e meia, pode causar danos à audição e isto é agravado pelo fato de que os fones de ouvido são colocados bem próximos da membrana auditiva, além de que, tais fones, não impedem a concorrência de outros sons adventícios do ambiente em seu redor, o que induz o usuário a elevar o nível de decibéis, aumentando, assim, o risco de adquirir deficiência auditiva.

Igualmente, evite ficar constante ou frequentemente em ambientes com excesso de sons ou ruídos acima do razoável para você, pois estudos também indicam que ficar exposto durante 30 minutos diariamente, em tais ambientes, pode causar danos irreversíveis a sua audição.

Com relação aos modelos de fones de ouvido, existem os intra-auriculares, que são os mais comuns e geralmente são os que, com frequência, acompanham os dispositivos acústicos pessoais, e os de formato de concha, sendo que, o último modelo é o mais recomendável para evitar a exposição direta do conduto auditivo a sons elevados, além de que triplicam a canalização do som para os ouvidos, reduzindo perdas para o ambiente e a concorrência com sons externos e, desse modo, colabora para que o usuário não aumente o volume de som em ambientes de concorrência sonora.

Os intra-auriculares, por sua vez, podem causar a contenção de cera, labirintite e outras possíveis doenças inflamatórias, além de lesionamento do canal auditivo. Entretanto, independente do modelo que você opte, o uso de fones de ouvido não deve ser constante ou frequente, nem deve ser utilizado por muito tempo.

O hábito de usar fones de ouvidos é muito comum entre jovens, já que são acessórios que acompanham os dispositivos móveis, portanto, é muito importante que você, que é jovem, tenha o conhecimento do risco que corre ao usar os fones de ouvido de modo excessivo ou inadequado, para que possa conscientizar-se da necessidade de mudança de hábito, do contrário, pode-se prever que esta atual geração de jovens constituirá, no futuro, uma sociedade de idosos surdos ou quase surdos, e especialistas de áreas médicas confirmam esta previsão.

Habito ouvir musica longo tempoHábitos inadequados incluem passar horas a fio com fones de ouvido em volume elevado de som, de forma frequente e constante, de modo a não dar tempo para que as células auditivas se recuperem; outro hábito errôneo no uso de fones de ouvidos é o revezamento dos ouvidos pelo uso de um só fone, porque isso não diminui, em nada, o efeito de perdas auditivas, já que pode causar deficiência auditiva unilateral.

Em relação à recuperação das células auditivas que passaram por estresse sonoro, para que sejam restauradas, é necessário certo tempo de afastamento de fontes sonoras, a magnitude desse período dependerá do tempo da exposição a ruídos excessivos e da frequência e intensidade acústica de tais ruídos, a que foram expostos os ouvidos; um tempo de exposição maior também requererá um tempo maior de afastamento de pressões sonoras, para total recuperação da audição.

A audibilidade se recupera gradualmente após ter sofrido pressão sonora, sendo parcialmente recuperável nas primeiras três horas após exposição, o restante pode levar até 16 horas para se concluir, dependendo da intensidade acústica; e as alterações causadas nas células auditivas podem ser reversíveis, de modo geral, até 80 a 85 dB. Se forem necessárias mais de 16 horas para a completa recuperação, as células auditivas podem não mais se recuperar, por outro lado, após ter-se recuperado a audição (limiar auditivo), não significa de que se esteja livre de células sensoriais lesionadas, as quais a audiometria infelizmente não detecta.

Portanto, recomenda-se, para estes jovens, que procurem um fonoaudiologista tão logo sintam os primeiros sintomas referidos acima. Também procure lembrar se já há algum caso de deficiência auditiva em sua família, o que significa que possivelmente você pode ser portador de genes que codificam proteínas que favorecem a perda auditiva, e isto é o que contribui para a variação de sensibilidade acústica de indivíduo para indivíduo, e assim, o que é aceitável para um indivíduo, não lhe causando incômodo algum, pode não sê-lo para outro, que pode sofrer danos auditivos com a mesma intensidade sonora.

Mudanca de habito 2Igualmente, lembre-se de que os danos causados à audição por excesso de decibéis são irreversíveis, de que uma vez perdida sua audição, não há remédio que a faça retornar. Mudanças simples de hábito, como reduzir o tempo despendido em atividades acústicas de elevados decibéis, fazer pausas enquanto escuta músicas através dos fones de ouvido, assim como evitar usar diariamente seu dispositivo pessoal para ouvir música, são atitudes que com certeza salvarão sua audição e garantirão que você se divirta por um tempo mais longevo.

E se você é ainda jovem e gosta de escutar música em elevados níveis acústicos enquanto anda de metrô ou outra forma de transporte coletivo, ou de ambientes dançantes e festivos, então eis alguns casos de intensidade sonora que lhe podem ser úteis saber: assistir shows de bandas de Rock ou participar de baladas, se você estiver à distância de 1 a 2 metros da caixa de som, estará exposto a cerca de 105 a 120 dB; buzinas de carro, 110 dB; boate noturna, 110 dB; metrô e motocicleta correndo, 90 dB e; decolagem de avião, 150 dB.

Adicionalmente, pode-se dizer que as empresas fabricantes de tais dispositivos têm procurado alertar o usuário, nos manuais de seus aparelhos, sobre os riscos do uso excessivo de fones de ouvido. Mas tudo indica que esta medida não é suficiente para conduzir usuários jovens a tomar consciência do risco, pois, na generalidade dos casos, poucas pessoas reservam algumas horas para uma leitura atenta e minuciosa do manual de seu aparelho, pois muitos são desestimulados pelas letras miúdas que o compõem e quiçá pelo seu diminuto tamanho, apesar de poderem ser encontrados na internet. São razões pessoais existentes na diversidade de perfis de consumidor que os fabricantes têm deixado escapar.

O ideal é que os aparelhos venham com uma indicação em decibéis, além de um alerta, como por meio de um sinal luminoso em vermelho, para indicar quando o aparelho atingiu o limite máximo de tempo de uso em determinada intensidade acústica, que ultrapasse o limite de segurança para a saúde auditiva, 80 dB.

Importcancia-da-pausaOutra possível solução que pode ser adotada pelos fabricantes de dispositivos digitais com recursos acústicos, é a utilização de um aplicativo, que poderia ser opcionalmente ativado pelo usuário, que teria como objetivo principal o de automaticamente desligar ou desativar suas funções acústicas, assim que atinja certo tempo de uso, em dado decibel, que esteja além do limite de segurança, para que o jovem usuário – às vezes muito jovem – possa dar uma pausa necessária para descansar sua audição, algo em cerca de 5 a 15 minutos para cada hora de uso é uma recomendação que já vem nos manuais de alguns fabricantes de gadgets, como Apple, LG e Motorola.

Entretanto, se você utilizar somente 80 dB pelo procedimento que apresentamos acima e usar fones de ouvido de formato de concha, então você estará aproveitando ao máximo os recursos acústicos de seu gadget sem correr o risco de adquirir alguma deficiência auditiva. Por outro lado, se você quiser extrapolar esse limite, e correr o risco de adquirir deficiência auditiva, então observe as informações e recomendações gerais deste artigo. Não fique com pressa de se tornar deficiente auditivo, pois perda auditiva ocorre naturalmente a partir dos 50 anos.

Resumo e síntese

Em resumo, pode-se dizer que os fones de ouvidos, se indevidamente utilizados por excesso ou inadequação, podem causar danos irreversíveis à audição humana, e o maior problema é que os danos vão crescendo progressivamente, sem que a pessoa exposta aos excessos acústicos se aperceba disso, até que surgem mudanças no comportamento fonoauditivo da pessoa, que constituem indicadores de que já deve procurar um fonoaudiologista para fazer o exame de audiometria.

Para os usuários de fones de ouvido, recomenda-se que não exceda o limite de 80 dB ou, se quiser exceder este limite, deve também controlar o tempo de exposição. Empresas fabricantes de dispositivos móveis podem contribuir para o controle de tempo de exposição do usuário através do desenvolvimento de aplicativos, para casos que excedam o limite de 80 dB.

Em suma, os fones de ouvidos são instrumentos muito úteis para se ouvir músicas sem incomodar outras pessoas. Entretanto, é necessário que sejam usados corretamente, de modo que se evitem danos à audição e, para isso, o modelo mais recomendável é o de formato de concha, porque os fones desse modelo aumentam em três vezes a recepção de som pelo usuário. Também é recomendável que o usuário verifique se no manual do seu aparelho há informações sobre a capacidade acústica de seu aparelho, em decibéis, e use-o conforme recomendações do manual e das contribuições e recomendações constantes neste artigo.

Fonte: Internet

Lista das 12 melhores emissoras de Rádio FM online especializadas em tocar música jovem, que indicamos para você ouvir em seu receptor digital

Receptores digitaisAlgo que podemos verificar com uma determinada facilidade, é o fato de que há uma grande quantidade de pessoas que simplesmente adoram ouvir música dos mais variados estilos, que podem ser apropriados a diversos ambientes frequentados por pessoas, nos quais tais estilos musicais poderão ser ouvidos. Além de ambientes favoráveis para ouvir certos estilos de música, existe a opção de ouvi-las a partir do seu dispositivo móvel e, para isto, há um número bastante expressivo de emissoras de rádio online, nas quais você poderá ouvir seu estilo preferido de música, como também poderá ouvir suas músicas favoritas com bastante frequência. Se você é ainda jovem e gosta, por exemplo, de Rock and Roll, música Pop e outros estilos musicais, então você certamente irá gostar desta lista de emissoras de rádio que preparamos para você.

Onde ouvir

Quando o assunto é rádio FM, pode-se verificar que, atualmente, a grande maioria delas também disponibiliza acesso por meio da internet, para que, assim, o ouvinte possa ter mais opções de ouvir suas músicas favoritas, independente do local onde esteja, como por exemplo, em seu carro. Adicionalmente, os modernos receptores digitais (notebooks, netbooks, celulares, smartphones, tablets, etc.) também proporcionam mobilidade aos seus usuários, além de que, alguns deles, possuem acesso a rádios FM e à internet, a partir da qual, obviamente, se tem acesso a rádios FM online, constituindo uma importante opção, quando o dispositivo móvel não apresenta o acesso direto a rádios FM. Abaixo segue uma lista de 12 rádios online que examinamos para você, para que você possa escolher uma ou mais para ouvir suas músicas preferidas.

(1) http://www.radiorock.com.br/

Radio rock 89 fmA rádio 89 (89 FM) é considerada a “rádio Rock. Nela, é possível ouvir músicas recentes, para jovens de hoje; como também para jovens de tempos idos e intensamente vividos, para jovens de todo sempre, portanto, proporciona música para todas as preferências e para jovens de todas as idades, além de dispor, aos seus ouvintes, tanto acesso por meio de receptor digital, como também por meio de acesso à internet.

Dentre os programas apresentados pela rádio Rock, podemos destacar “Madrugada Insana”, de segunda a sexta-feira, a partir da meia noite, programa apresentado pela Luka, que toca sem intervalos e fala sobre curiosidades do Rock; “Hora dos Perdidos”, sábado, às 17h, apresentado pela Luka, um programa que toca Rock de todas as épocas com interatividade com os ouvintes e; “Esquenta”, programa transmitido ao vivo de segunda a sexta-feira, às 23h, no qual as músicas são tocadas com base numa temática.

Além de muito Rock, a rádio Rock disponibiliza, no seu site, notícias sobre cinema, música e shows, como também promoções, algumas delas no Twitter, como a de ingressos para assistir shows, sorteios de objetos pessoais de artistas e instrumentos musicais, como guitarras.

(2) http://kissfm.com.br/

kissplayer2Outra emissora que se destaca no estilo Rock é a rádio Kiss FM. Vinculada ao portal Terra, é considerada como uma rádio exclusiva de Rock, apesar do estilo assumir um aspecto um pouco diferenciado; nela, você poderá ouvir tanto músicas mais antigas, como também os rocks mais atuais.

A Rádio Kiss FM é especializada em Rock’n Roll dos anos 50, 60 e 70, com áudio ao vivo, portanto é excelente para quem gosta de reviver os momentos felizes vividos intensamente, como também para jovens que desejam conhecer as músicas que fizeram a História do Rock, como fonte de conhecimento e inspiração para sua vida ou para suas próprias composições, caso você seja compositor.

A rádio Kiss FM também se destaca por estimular o acesso a cultura, promovendo concursos para ingressos a peças teatrais, para leitura de biografias de grandes bandas de Rock que fizeram história, como a banda Rolling Stones, como também promove enquetes para saber sua opinião a respeito de artistas. O site da rádio Kiss FM traz, também, videocasts e notícias sobre o mundo do Rock e de suas mais representativas personalidades e ainda os podcasts do top 10 da emissora para você ouvi-los.

A rádio Kiss FM também possui uma loja virtual, na qual você poderá encontrar, além de CDs e DVDs, camisetas, canecas, estatuetas, flâmulas, etc. No final do site, no canto esquerdo inferior, dispõe de botões que dão acesso ao Google Play Store e Apple Store para a instalação de aplicativos no seu gadget.

(3) http://www.radio.uol.com.br/#/home

Radio UOLA rádio UOL traz, em seu site, botões nos quais você poderá optar por artistas de A a Z, dos mais variados estilos imagináveis de música nacional e estrangeira, além da playlist da rádio e links para outras rádios FM. Nesta rádio, você encontra Rock nacional e estrangeiro, além de estilos como Pop, Eletrônica, New Age, Heavy Metal, Pop Brasileiro e flashback de artistas e bandas como Bob Marley, Natiruts, Pink Floyd, Queen, Rolling Stones, Black Sabbath, etc.

A página principal do site apresenta o top 10 de nacionais do Rock e o top 10 de internacionais, como também é possível acessar o top do dia, mês e ano, além de notícias sobre artistas. Um grande diferencial da rádio UOL está nos seus programas culturais sobre música, cinema e jogos digitais (games). No programa “Essenciais” você irá se informar sobre a história da música Pop nacional e estrangeira e no “Vitrola Livre” há uma abordagem global sobre toda a música produzida no planeta dos mais variados estilos, lugares e culturas e muitos outros programas de bom gosto e elevada qualidade. Além de que você pode acessar letras de músicas de A a Z.

(4) http://www.radiocidade.fm/

Radio CidadeA rádio cidade apresenta, em seu site, uma programação muito interessante para quem gosta de Rock, como o programa “Cidade do Rock”, um programa sobre a história do Rock e tudo que acontece no mundo dos “roqueiros” e você ainda pode interagir com a rádio, votando nas suas músicas preferidas, com possibilidades de ganhar prêmios. Este programa é apresentado de segunda à sexta-feira, às 18 horas.

Outro programa interessante é “Invasão na Cidade”, no qual uma banda de rock é convidada para interagir com os ouvintes, a começar pela escolha do repertório, muito embora a rádio também escolha canções que não podem faltar de jeito nenhum. Dentre algumas bandas que já participaram desse programa, podemos citar “Biquíni Cavadão”, “Capital Inicial” “O Rappa” e “Os Titãs”.

Uma forma bem interessante de participação na rádio Cidade é que o ouvinte pode preparar uma playlist de quatro músicas, que passará por um sorteio juntamente com tantas outras, o ouvinte contemplado anunciará suas músicas escolhidas e o evento será divulgado nas redes sociais. O “Playlist da Cidade” acontece aos fins de semana nos horários de 10, 12, 14 e 16 horas.

Outro programa interessante da rádio Cidade é “A vez do Brasil”, o qual executa composições musicais de artistas ainda desconhecidos do cenário artístico nacional, portanto, se você tiver alguma composição musical, envie-a para este programa da rádio Cidade. Quem sabe isso não seja sua grande oportunidade de sair do anonimato? O programa é transmitido aos domingos à meia-noite.

Além de sua programação de qualidade, a rádio Cidade também dispõe, no seu site, de muitas promoções para ingressos de Shows no Rio de janeiro; também dispõe de aplicativos para plataformas Android e iOS; e ainda galeria de fotos, notícias e entrevistas de bandas, a respeito das quais você também poderá encontrar biografias e discografias de A a Z.

(5) http://www.91rock.com.br/

radio 91 rockA rádio 91rock, uma rádio de Curitiba-PR, tem como slogan “sem limites na web”. Esta rádio se destaca pela sua programação diária ser exclusivamente voltada para o rock, de segunda a domingo, a partir de zero hora até às 23h. De segunda a sexta-feira, a programação começa pelo “Expresso da Madrugada” (0h), terminando com o programa de rock pesado “Rock Animal” (23h). Outros programas que se pode dar destaque, que são apresentados de segunda a sexta, são o “Café com Rock”, às seis da manhã, no qual se pode ouvir clássicos do rock e o programa “Playlist 91”, no qual são executadas as mais recentes músicas do Pop Rock e é apresentado em dois horários, de segunda a sexta, às 13h e às 18h; aos sábados o “Playlist 91” é apresentado às 9h e às 18h; aos domingos, é apresentado às 18h e às 21h.

A programação aos sábados e domingos tem alguns programas diferenciados. Aos sábados é especialmente apresentado o programa “91 Acoustic Live”, no qual são executados os melhores musicais acústicos tocados ao vivo, às 22h; aos domingos é apresentado o “Domingo Classic Rock”, às seis da manhã, como também o “Rádio Caos”, um programa cultural com muita loucura, às 19h.

A rádio 91rock pode ser acessada e ouvida nas mais diversas plataformas, como Windows, Android, iOS, BlackBerry e outras. Também dispõe aos seus ouvintes a possibilidade de ler biografias de artistas nacionais e estrangeiros, de A a Z, como a de Raul Seixas, bem como notícias de artistas e bandas, além de uma agenda de eventos culturais que vão ocorrer em Curitiba. Igualmente dispõe aos seus ouvintes um aplicativo, que permite instalar um despertador, para que você possa acordar ao som de muito Rock and Roll.

(6) http://route66classicrockradio.com/

Radio route 66Com o slogan “O espírito dos anos 50, 60 e 70, raro, rude e redescoberto – estamos de volta”, a rádio Route 66 é especializada em clássicos do Rock e apresenta, como discografia básica, The Beatles, Eric Clapton, Eddie Cochram, Psichodelic music, Folk music, Blues, Woodstock e Bob Dylan. A Route 66 toca classic Rock de segunda à sexta-feira, a partir de zero hora até às 23h55min.

Aos sábados, a programação muda um pouco, mas ainda predomina o Classic Rock, que é tocado a partir de zero hora até às 18h; das 18h às 22h passa a tocar “Blues Classics”; das 22h às 23h30min advém o programa “The Eric Clapton Sessions” e o encerramento do dia é naturalmente com Classic Rock. Aos domingos a programação é bem mais diversificada que aos sábados, embora apresente outras opções de horários para os mesmos programas. Ao todo são 13 horários e 11 programas, dentre os quais, além dos já mencionados, podemos destacar “Web Go The Beatles”, “Meus Discos de Vinyl” e “Classic Blues Albums”.

A rádio Route 66 pode ser executada nas plataformas com Winamps, Real Player e Windows Media Player (WMP). Também oferece a opção de inserir players, para sites e blogs, em tamanhos pequeno, médio e grande, além de notícias e links na home page. O ponto fraco fica por conta da cor azul do site, que não apresenta contraste com as letras pequenas, o que dificulta a leitura e, consequentemente, a utilização do site por portadores de algum grau de deficiência ocular.

(7) http://radioputzgrila.com.br/site/

logo-putzA rádio Putzgrila possui um site de muito bom gosto, bem organizado e de excelente qualidade. Não apresenta programação em todos os horários, porém a rádio continua a tocar rock de qualidade, apresentando de quatro a cinco programas de segunda a sexta-feira e somente um aos sábados e domingos e, dentre tais programas, podemos dar destaque a “Groovypedia Studio Live” (segunda, 20 às 22h), “Rock Clube” (quarta, 15 às 17h), “Hora do Rock” (quarta, 21 às 22h), “Rocking All Over The World” (quinta, 15 às 16h; sexta, 13 às 15h), “Clube do Livro” (quinta, 20 às 22h), “Made in Brazil” (sexta, 15 às 17h), “Esse Tal de Rock in Roll (sexta, 20 às 22h), “Good Day Sunshine” (sábado, 11 às 14h; segunda a sexta, 10 às 13h) e “No Depression” (domingo, 16 às 19h). A rádio também disponibiliza aos seus usuários downloads de shows, entrevistas, debates que aconteceram em Porto Alegre com artistas e bandas locais, além de entrevistas e notícias.

(8) http://www.radioalternativaonline.com/

Radio alternativa onlineA rádio Alternativa Online apresenta um site singelo, atraente e bem organizado. A sua programação variada pode ser considerado o seu grande ponto forte e isto sem deixar de reservar bastante tempo para o Rock and Roll. Na sua programação, pode-se dar destaque a “Só Rock’n Roll”, um programa que é transmitido diariamente a partir das 21h até à 1h; na sequência, até às seis da manhã, a rádio apresenta músicas variadas; das seis às oito continua a sequência de músicas variadas, porém com ênfase para Jazz, Beatles, Billie Holiday, BB King, Kitaro, Villa Lobos, Egberto Gismonti e outros; das oito às 11h, é apresentado “O Melhor da MPB”, programa que faz um retrospecto da década de 50 à atualidade, com músicas de Caetano Veloso, Cartola, Chico Buarque, Clara Nunes, Gilberto Gil, Pixinguinha, além de muitos outros artistas da atualidade; das 11h ao meio dia, é uma hora reservada, exclusivamente, para cantores de Reggae, como Bob Marley, Edson Gomes, Mato Seco, Ponto de Equilibrio e outros.

Pela parte da tarde, a partir do meio dia até às 14h, é apresentada uma miscelânea de músicas nacionais e internacionais; das 14h, atravessando o fim de tarde, até às 21h são tocadas músicas Pop e de outros estilos internacionais, Rock nacional e MPB, com exceção das terças, quintas e sextas-feiras.

Durante a programação também é feita a divulgação de forró, baião, axé e outros estilos nordestinos, além da inserção de programas alternativos ao vivo, com prévio aviso aos ouvintes pelas redes sociais (facebook). A rádio Alternativa Online pode ser executada pelos players WMP, Winamp, Real Player e Qwicktime.

(9) http://palcomp3.com/mp3/pop-rock/

Palco mp3O site Palcomp3 se autoconsidera o maior site de música independente do Brasil. Vinculado ao portal Terra, apresenta um acervo de 32.591 músicas de Pop Rock, 18.571 músicas Pop, 4.196 de Punk Rock, 25.152 de Rock, 1.871 de Rock progressivo, 1.004 de Soul, 910 de Samba Rock, 367 de New Age, 14.802 de Reggae, 80.802 de Hip Hop e Rap, 5.034 de House, 1.864 de Indie e 27.955 músicas eletrônicas, além de muitos outros estilos para todas as preferências.

O site também dispõe de fóruns sobre instrumentos musicais, notícias sobre artistas, cifras, tablaturas e partituras de músicas para vários instrumentos musicais, como violão, teclado, guitarra, contrabaixo, bateria, etc. Você pode também enviar e pedir cifras, assim como baixá-las no seu celular; ou ainda escolhê-las por estilo, por artista ou ainda assistir videoaulas sobre músicas cifradas.

Apresenta, também, links para os sites letras de música e guitar battle (batalha de guitarras), além do botão “forme sua banda”, por meio do qual você pode contratar profissionais especializados em tocar certos instrumentos, além de downloads de players e aplicativos para gadgets da plataforma Android e iOS (Apple). As músicas também podem ser acessadas por mês, semana, por dia (opção hoje) e de forma geral.

(10) http://www.radiotopbrasil.com/

Radio Top BrasilA Rádio Top Brasil é especializada em tocar Pop e Rock e tem por slogan “mais música, menos blá, blá, blá!”. No topo do site aparece o nome da música que você ouve no momento, a qual pode ser escutada online de muitas possibilidades, por meio da utilização de vários navegadores que podem ser compatíveis com seu gadget, como Safari, Firefox e Tunein, como também aplicativos players, a partir dos quais você poderá ouvir a rádio, como WMP, Winamp, Real Player, iOS e Android. A rádio também está presente nas redes sociais.

Além da sua programação normal, dedicada a tocar músicas Pop/Rock nacionais e internacionais de todos os tempos, a rádio Top Brasil possui 12 programas que são apresentados ao longo da semana, dentre os quais podemos destacar o “Arquivo Top”, no qual são tocadas músicas do passado que marcaram época e a vida de muitas pessoas; “Baú do Rock”, no qual são tocadas músicas que fizeram a história do mais remoto passado do Rock; “Flashdance”, no qual são tocadas músicas que fizeram sucesso nos anos 80 e 90, que contagiaram o público das baladas; “Brasil com S”, no qual se toca o melhor do Rock nacional, dos mais remotos aos mais recentes; “Rock at down”, no qual são executados os melhores Rocks clássicos e alternativos madrugada abaixo e “Playlist do Ouvinte”, programa semanal de uma hora de duração, no qual o ouvinte participa, enviando suas músicas preferidas, como também dispõe aos seus ouvintes a possibilidade de fazer pedidos de músicas, cujo atendimento é de imediato.

(11) http://mixfm.com.br/

Radio Mix logoNa emissora rádio Mix podem-se tocar diversos estilos de Rock, do mais antigo ao mais atual, como também se pode ouvir músicas Pop. A rádio Mix está presente em diversas cidades e capitais brasileiras. No site da emissora você pode selecionar a estação de sua cidade.

O site também dispõe a seus usuários acesso a notícias e novidades sobre a vida de artistas famosos, informações sobre cinema, além de vídeos, áudios e aplicativos para gadgets. Na rádio Mix, você pode participar, pelo site, pedindo sua música favorita, como também pode optar por ouvir a rádio ao vivo ou o “top mix 10” de músicas brasileiras e internacionais. No final do site são apresentadas opções ou maneiras de como ouvir a emissora, como o Classic Rock, o Pop e o Indie; assim como outras opções de participação da rádio, como as promoções, o fale com a Mix e o Cover Mix, além de um menu geral sobre álbuns clássicos, galeria de fotos e acesso para redes sociais.

(12) http://www.981fm.com.br/

98.1 bagee logoE para terminar nossa seleção das melhores rádios FM online, concluímos esta lista com a rádio 98.1 FM, de Bagé-RS, que é especializada em tocar Pop Rock. Embora apresente muita singeleza em seu site, parece possuir boa programação musical e, dentre os programas que apresenta, podemos destacar “Pop Rock Bagé”, “Conexão Pop Rock”, “NonStop”, “Twitter Pop Rock”, “Tribo Pop Rock”, dentre outros. Também apresenta o Top 10 de músicas da semana.

Finalizando

Em suma, você está diante de uma seleção das melhores rádios FM online, que são especializadas em tocar estilos musicais frequentemente preferidos pela juventude. Porém, aqui se deve entender juventude em sentido amplo, abrangente, envolvendo pessoas de todas as idades e de todos os tempos. Todas as emissoras de rádio ora consideradas são igualmente boas, consequentemente a ordem apresentada pode ser modificada e você, leitor deste blog, sinta-se livre para sugerir outra ordem.

Fonte: internet

Acidentes pessoais com celulares e smartphones que podem levar à morte, aspectos ligados à defesa do consumidor, formas de preveni-los e modos alternativos seguros de carregamento da bateria

 acidenteCertamente você já ouviu falar acerca da possibilidade de acidentes pessoais com celulares e smartphones. Estes acidentes geralmente acontecem na hora de atender ou manusear tais dispositivos, frequentemente quando estão sendo recarregadas suas baterias; mas outras situações são possíveis, como em postos de gasolina ou simplesmente expor ou deixar o celular em condições de elevada temperatura ou próximo a fontes de calor. Neste artigo, descreveremos alguns casos ocorridos e situações de como esses acidentes acontecem, porque acontecem e quem é o responsável? O fabricante ou o usuário? Qual a responsabilidade de instituições governamentais ligadas ao controle de qualidade?

Um caso fatal aconteceu, recentemente, no dia 20 deste mês (janeiro/2015), em Ceilândia, a 36 minutos de Brasília, quando uma criança de 11 anos estava jogando no celular conectado à tomada, carregando a bateria. A menina sofreu parada cardiorrespiratória e foi levada ao hospital, onde recebeu tratamento de reanimação cardíaca e respiratória, mas, infelizmente, não resistiu e veia a falecer. Fato semelhante ocorreu em 2013 na China, também resultando em fatalidade, quando uma jovem de 23 anos foi atender seu iPhone, que igualmente estava carregando a bateria.

Um dos primeiros casos de acidentes pessoais na utilização de celulares foi registrado pelo jornal inglês The Independent, em 2004, que, embora tendo reconhecido a veracidade do fato, equiparou-o a alguns mitos urbanos. Esse acidente ocorreu na Índia com K. Viswajith, um jovem de 31 anos, que morreu eletrocutado ao atender o celular, o qual estava plugado na tomada. A partir daí sugiram muitas correntes na internet que relatavam acidentes com celulares, a respeito das quais não se sabia se eram verdadeiras ou falsas.

Mas o tempo viria, finalmente, convergir para a verdade destes fatos, pois muitos outros casos foram registrados em diferentes países, como Brasil, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Holanda, Irlanda, Reino Unido, Suíça e Tailândia, envolvendo praticamente todas as marcas mais renomadas de celulares e smartphones, como Apple, BlackBerry, Motorola, Nexus, Nokia e Samsung.

tranfor celNo Brasil, além do caso da menina de Ceilândia, outros casos ocorreram, entre os quais o de uma menina de 14 anos de Araras, interior de São Paulo, em 2006, cujo celular, que portava no bolso da calça, simplesmente explodiu, provocando queimaduras de segundo grau na perna, possivelmente devido a um defeito na bateria.

Um terceiro caso ocorreu em 2011 com a paulista Ayla Mota com seu iPhone, que comprara durante uma viagem à França. Ayla deixara seu iPhone, próximo ao rosto, que carregava enquanto dormia, foi então que, pela madrugada, o aparelho pegara fogo, emitindo faíscas e liberando uma fumaça preta. A jovem também teve problemas com a reposição de seu smartphone, já que a garantia da Apple não cobriria aparelhos comprados fora do Brasil. Após investigação, verificou-se que a jovem havia utilizado um carregador chinês e não o original, e isso pode ter provocado o acidente. A jovem, apesar de ter dormido com o aparelho próximo ao rosto, à distância de 15 cm, felizmente, não teve nenhum tipo de ferimento ou queimadura.

Outro caso que ocorreu no Brasil, em 2007, na Zona Oeste de São Paulo, em Pinheiros, envolveu um frentista de posto de gasolina, que enquanto descarregava um caminhão de combustível, pegara do bolso, presumivelmente, o seu celular, ao que seguiu uma repentina explosão; o frentista sofreu queimaduras graves e viria a falecer três dias depois.

O momento em que o frentista retira o celular do bolso foi registrado por câmeras locais. Um celular foi encontrado, posteriormente, no local do acidente, sendo reconhecido como pertencente ao frentista. Ora! É do conhecimento de especialistas que, embora a possibilidade de explosão de um posto de gasolina pelo uso de celulares seja muitíssimo longínqua, é um evento que tem suas possibilidades de ocorrer.

Neste caso, a explosão no posto de gasolina foi consequência da atmosfera do posto apresentar gases inflamáveis que foram liberados na abertura do tanque de combustível, na ocasião do reabastecimento do posto. Não havia meios para tais fluidos se dispersarem no ar, foi então que se formou uma concentração de gases inflamáveis no local, o que favoreceu a explosão, possivelmente ativada pelas faíscas emanadas do celular do frentista. Celulares podem emitir faíscas invisíveis, capazes de ativar explosões em condições ambientais favoráveis, apesar de que os celulares modernos estejam cada vez mais seguros.

marcas acidentes celularesAlguns dos casos acima, cujo aparelho tiveram sua marca identificada, ilustram acidentes com iPhone (Apple), mas também há casos envolvendo outras marcas, como o caso relatado pela Britânica Sarah McCreath, em 2012, cujo BlackBerry de seu filho de 11 anos, que estava sobre a cama, programado como despertador, teria explodido, causando-lhe queimaduras nas pernas e pés. O aparelho explodira após a completa recarga da bateria. Também, em 2012, houve um caso envolvendo um Motorola Droid, cuja bateria teria pegado fogo, estando o aparelho no bolso de seu usuário, um participante de uma conferência de uma comunidade hacker, nos Estados Unidos.

Outro caso que possivelmente ocorreu devido ao aquecimento da bateria, em 2013, na Coréia do Sul, envolveu um Samsung Galaxy Note, que explodiu no bolso de seu proprietário, o que lhe causou queimaduras de segundo grau, na perna. Neste caso, a bateria encontrava-se fora do aparelho e poderia ter sofrido superaquecimento. Também em 2013, o Nexus S da norte americana Kirsten Zastrow, que deixara carregando enquanto dormia, pegou fogo, e foi acordada pelo cheiro forte de queimado do smartphone. A norte americana estava utilizando um modelo de bateria mais barato que a bateria original, o qual pode ter sofrido superaquecimento. Em 2010, na Índia, Gopal Gujjar, um jovem de 23 anos, morreu em função da explosão de seu celular, um Nokia 1209, que lhe causou ferimentos graves na orelha, pescoço e ombros.

Celulares e smartphones não somente podem explodir, como também podem implodir devido a um defeito na bateria. Um caso de implosão ocorreu em 2009, na França, quando uma jovem, que estava com seu namorado, de repente foi surpreendida com uma trepidação no seu iPhone, que o levou ao completo trincar da tela, no entanto o resto do aparelho ficou inteiro; a causa atribuída a este acidente foi a de um superaquecimento da bateria.

responsabilidade-civil-no-cdigo-de-defesa-do-consumidor-1-638A responsabilidade destes acidentes nunca é atribuída aos fabricantes de celulares, uma vez que as empresas reclamam que têm investido muito em pesquisas, para garantir a máxima segurança ao usuário, como também se observa que a maioria dos casos, é reputada ao mau uso por parte do proprietário do aparelho. Além disso, erros de fábrica são sempre possíveis, pois, na linha de produção, um operário pode cometer um erro, a partir do qual pode resultar em tais acidentes.

Por outro lado, as informações prestadas ao consumidor sobre os riscos e cuidados que deve tomar, parecem não ser suficientes para garantir a segurança do usuário e talvez este seja um dos motivos porque tais acidentes acontecem. As informações contidas nos manuais talvez sejam mais incompletas do que se imagina. Ao procurar no manual do meu celular informação sobre a voltagem de carregamento da bateria, nada encontrei, porém, na parte externa da bateria, encontrei voltagem, amperagem e potência. Acontece, porém, que o primeiro local que o usuário imagina para buscar tais informações, onde vai focar suas atenções, é no manual, podendo passar despercebida as informações gravadas na bateria. A omissão de tais informações no manual, portanto pode ser considerada gravíssima e até irresponsável.

Em termos de Brasil, cabe ao INMETRO verificar a qualidade das informações contidas nos manuais, assim como a qualidade tecnológica empregada nos aparelhos, visando à segurança dos usuários. Em certos casos, porém, como em relação a alguns cuidados devidos à bateria, pode haver culpa do usuário, que muitas vezes não dedica a atenção necessária para sua correta utilização e conservação; como também não reserva um pouco de seu tempo para uma leitura mais atenta do manual, pelo menos em relação a itens de segurança, assim como em outras seções relacionadas a possíveis riscos pessoais, que merecem sua atenção.

Por outro lado, é necessário que os fabricantes de celulares e smartphones reservem uma pequena parte de seus recursos para uma campanha educativa dos usuários destes gadgets, em rádio e televisão, no sentido de proporcionar meios informativos que cheguem mais rapidamente ao usuário. Qualquer dinheiro que se gaste para isto é muito pequeno quando comparado ao valor de uma vida, cujo valor é infinito.

Sensor de calorE já que as empresas empregam fortunas para aumentar a segurança de seus aparelhos, bem que poderiam desenvolver aparelhos com sensores de calor e de eletricidade, para que quando tais formas de energia estiverem, esporadicamente, acima do nível normal, possam emitir alguma forma de sinal, sonoro ou luminoso, por exemplo. Isto se pode conceber, perceber ou reconhecer como uma das possíveis formas ideais imagináveis para reduzir, a zero absoluto (e não zero estatístico), estes acidentes, pois não há dinheiro no mundo que pague a vida de uma pessoa.

Outra possível forma para que se evitem estes acidentes, seria utilizar uma resistência elétrica em celulares e smartphones, como nos chuveiros elétricos, com a função de absorver possíveis excessos de energia e leve, assim, o aparelho à destruição e não uma pessoa à morte, o que também pode ser outra solução para impedir que tais acidentes aconteçam, podendo ser utilizada juntamente com os sensores propostos.

Outra forma muito comum de proteger tanto o usuário, como o aparelho, que é utilizada na grande maioria de aparelhos elétricos, e pode muito bem ser adotado para celulares e smartphones e outros aparelhos similares, que apresentam o mesmo risco ao usuário, é a colocação de um fusível (resistor), pois, em caso de voltagem excessiva, o fusível queima, evitando, assim, de danificar seu aparelho e protegendo sua vida.

Uma solução ainda mais simples e também complementar às outras propostas, que pode ser exigida dos fabricantes no Brasil e em todo mundo, é que os fabricantes produzam aparelhos e carregadores gravados, na parte externa, com a voltagem e amperagem que utilizam. Deste modo permitiria ao usuário checar, por ocasião do uso, se a voltagem ou amperagem do carregador é compatível com a do aparelho, como acontece, por exemplo, para PCs, notebooks e eletrodomésticos em geral.

hqdefaultNeste caso, também se pode observar que existe uma transgressão do Código Nacional de Defesa do Consumidor (CDC), pois, já que carregador e aparelho podem ser vendidos separadamente, então o que as empresas fabricantes estão fazendo é uma venda casada, proibida pelo CDC. O consumidor tem o direito de escolher se prefere utilizar um carregador chamado de original ou outro que tenha parâmetros elétricos compatíveis. Porém, aqui convém lembrar de que carregadores chineses não possuem sistema de segurança implantado para a proteção do usuário, além de que o padrão de tensão de rede elétrica da China (Oriental) é de 220V, sendo, portanto muito perigoso para o usuário utilizá-los.

E uma vez que a venda casada não é permitida pelo CDC, significa que, a empresa que tiver incluído, nos termos de garantia de um produto, a perda de garantia de tal produto, pelo uso de um carregador não produzido pela empresa, estará sujeita a responder por violação do CDC por impor ao consumidor uma venda casada com imposição de perda de garantia.

No caso de Ayla Mota, a jovem que comprou seu iPhone na França, não sabemos se a Apple lhe indenizou, em dinheiro ou com outro aparelho, provavelmente não, devido ter, como vimos, utilizado um carregador chinês, mas ainda que isto esteja incluído em cláusula contratual, nos termos de garantia desta empresa, tanto a perda de garantia por compra no exterior, ou por não ter utilizado o carregador produzido pela empresa, constituem violação de normas contidas no CDC, por isso não podem ser consideradas válidas, uma vez que tal empresa atua comercialmente no Brasil.

Portanto, a jovem teria direito a outro aparelho ou seu dinheiro de volta, independentemente de tê-lo comprado dentro ou fora do Brasil, não importa o lugar onde foi adquirido e onde ocorreu o acidente; tanto faz tê-lo comprado numa loja do Brasil ou numa loja no exterior, o que importa é a responsabilidade do agente causador do dano, no caso a Apple, a qual é parte de uma relação de consumo, que é bem definida pelo CDC brasileiro, cujos princípios fundamentais não devem ser diferentes do CDC de outros países; o caso também pode ser enquadrado, possivelmente, como omissão de informações ao consumidor (em relação à diferença de padrões de um país para outro), o qual teria ocorrido bem antes do acidente com o aparelho.

omcUma prática muito comum destas marcas globais, em tais casos, é a negação do direito do consumidor o que pode caracterizar, no mínimo, extorsão e furto qualificado, que somente podem ser recorríveis em tribunais internacionais ou similares, como o da Organização Mundial do Comércio (OMC). Em tal caso, não somente o aparelho deve ser indenizado, mas também o tempo gasto no requerimento de tal direito, uma vez que a pessoa prejudicada, frequentemente, perde horários de trabalho, que jamais poderá recuperar, além do desgaste emocional que sofre. Nestes casos, o que está em jogo, principalmente, é o respeito global ao consumidor.

Além do mais, também se trata de uma questão de ética, já que a empresa teve conhecimento do caso e, pelo conhecimento, a consciência do dano causado a outrem; portanto é de se esperar que o agente causador do dano o cumpra seu dever, que é, acima de tudo, um dever de consciência, e a boa consciência exige a reparação do dano causado.

Recomendações

Atualmente, a melhor maneira de prevenir tais acidentes é ler atentamente o manual e seguir suas recomendações, até para que você possa ter razão contra os fabricantes, em caso de acidentes graves. Além da leitura atenta do manual, outras recomendações para prevenir acidentes pessoais no uso de celulares e smartphones, é tomar alguns cuidados básicos, os quais estão relacionados a seguir:

(1) Não jogar ou atender chamada no celular se estiver carregando, principalmente se o tempo estiver chuvoso e com descargas elétricas atmosféricas ocorrendo;

celulare vs umidade(2) Não carregue o celular próximo de um chuveiro ligado, especialmente o do banheiro, pois a concentração de umidade no ar, neste caso, pode causar danos aos aparelhos e, igualmente, não o carregue próximo a pia com a torneira aberta ou em qualquer ambiente com umidade;

(3) Não toque no celular com as mãos molhadas, se estiver carregando;

(4) Não deixe o celular carregando em cima de materiais combustíveis, como papéis, ou dentro de caixas, gavetas, ou pior, dentro de automóveis, sob o sol, com ar condicionado desligado;

(5) Não toque nas partes metálicas do carregador, quando for carregá-lo, para evitar possíveis choques;

(6) Não torça demais o cabo do carregador, nem coloque objetos pesados sobre ele, para evitar danos ao transformador, que podem permitir a passagem de uma corrente maior, e causar choque ou excesso de aquecimento no aparelho;

(7) Não carregar o celular perto de fontes de calor de calor como televisão e micro-ondas;

(8) Caso você tenha iPad e iPhone, não utilize o carregador do iPad para carregar o iPhone, pois a voltagem e corrente do iPad são superiores às do iPhone;

(9) Não empreste o carregador de um colega para carregar seu aparelho, a menos que seja da mesma marca e modelo ou que você tenha certeza de ser um modelo compatível; pois alguns modelos de mesma marca podem ser, eventualmente, compatíveis. Caso queira tirar dúvidas, consulte o site do fabricante e informe-se;

(10) Use somente carregadores originais, os quais são específicos para a marca e modelo do seu celular ou smartphone;

(11) Não utilize carregadores não fabricados no Brasil, pois podem ser incompatíveis com a rede elétrica brasileira, e por isso podem apresentar corrente elétrica e voltagem superiores a do seu aparelho;

filtro-de-linha(12) Com o objetivo de evitar possíveis sobrecargas de energia, não utilize quaisquer equipamentos intermediários entre o carregador e a tomada, como benjamins, extensões adaptadores de tomada, etc.;

(13) Só compre baterias recomendadas pelo fabricante, pois, neste caso, as baterias apresentam o selo de aprovação da ANATEL, o que certifica sua autenticidade, estando livre de falsificação;

(14) Habitue-se a terminar o carregamento da bateria de seu celular ou smartphone pelo plugue/tomada e não pelo conector USB/porta mini USB do celular e, se tiver dúvidas ou desconfianças, não toque no celular enquanto estiver carregando;

(15) A cada cinco anos, contrate um profissional capacitado para revisar as instalações elétricas de sua casa ou escritório.

Aparelhos de revestimento plástico, eventualmente, podem ser mais seguros, devido ao plástico não permitir a condução de eletricidade, desde que a tecnologia de vedação seja perfeita, de modo a não permitir que eventuais excessos de energia sejam transferidos para a mão do usuário; enquanto que aparelhos com estruturas metálicas externas possivelmente podem apresentar maiores riscos aos usuários, em caso de sobrecarga de corrente elétrica. Não é à toa que os iPhones estão mais frequentemente ligados a tais episódios.

O carregador é constituído por um transformador, um cabo e um miniconector USB. O transformador, que é a parte conectada à tomada elétrica, modifica valores superiores de tensão elétrica (voltagem), recebida da rede elétrica, para valores inferiores, com os quais os aparelhos trabalham. Celulares e smartphones operam com voltagem de 3 a 5V. Por este motivo é que sempre devem ser utilizados carregadores originais, de mesma marca, modelo e fabricados no Brasil, já que a rede elétrica de outros países pode ter padrões de voltagem e amperagem diferentes. Atualmente, os carregadores são programados para deixar de enviar energia para a bateria, assim que atinja a carga máxima, portanto, neste caso, só haverá acidente se houver um possível defeito de fábrica no carregador, que altere esta programação.

Vitima choque iphoneO caso que vitimou a aeromoça chinesa de 23 anos, em 2013, aludida no início deste artigo, resultou da possibilidade de ela ter utilizado um carregador não original, de acordo com o que foi noticiado pela emissora de TV chinesa; outra possibilidade seria a de que ela utilizara um carregador de 110V, fabricado em Hong Kong, numa tomada de 220V, que é o padrão de rede elétrica da China Oriental.

Apesar de todos estes acidentes acontecerem no mundo todo, as empresas alegam que seus equipamentos são seguros que, em caso de descarga de energia, o transformador terá problemas ou irá derreter; que os fios condutores irão derreter, se sofrerem aquecimento acima do normal. São parâmetros que deveriam ser testados nos laboratórios do INMETRO, para verificar a veracidade de tais afirmações e, deste modo, conferir selo de qualidade para tais carregadores. É outra medida necessária para proteger o consumidor. Afinal, para que esperar que morram milhares de pessoas, para que, então, se tome tardias providências…

Em relação à explosão e implosão de celulares, a causa pode ser atribuída às baterias de íons de Lítio, que, apesar de armazenarem o dobro de energia em comparação a outros tipos, podem explodir ou implodir mais facilmente, por esse motivo é que precisam ser conservadas em temperatura de 25ºC ou pelo menos em temperaturas não superiores a 50ºC, e porque seu celular não deve ser deixado em ambientes que possam exceder este valor, como por exemplo, dentro de um carro sob o sol com ar condicionado desligado.

Acidentes com explosões ou implosões de celulares também podem ser causados por um erro de fabricação. Daí a importância de cadastrar seu celular no site da empresa fabricante para um possível recall, como acontecem para automóveis. Se o serviço de cadastramento não for oferecido, cobre-o da empresa fabricante, para que o atendimento possa ser feito com maior agilidade, caso se faça necessário. O ideal é que eles sejam feitos, como nos de automóveis, por meio de rádio e televisão, pois o direito à informação é assegurado pelo CDC.

amperimetroNo caso de carregamento de celulares e smartphones por meio de porta USB de PCs, notebooks ou netbooks, temos a informar que o carregamento feito desta maneira é seguro, pois os carregadores de celular ou smartphone são projetados para permitir a passagem de corrente elétrica e voltagem maiores que na porta USB 2.0 de tais dispositivos, portanto a energia que passa de uma porta USB 2.0 para um celular ou smartphone é menor que o valor que o carregador pode suportar, não oferecendo, portanto, nenhum risco ao usuário, embora a recarga seja mais lenta, em função de possuir amperagem menor. Portanto, a amperagem, tanto se for maior ou menor que a recomendada, não prejudica seu aparelho. Em caso de ser menor, apenas a recarga será mais lenta e, em caso de ser maior, o aparelho tem como filtrar a corrente, de modo que só vai permitir a entrada de amperagem no valor recomendado. A voltagem, ao contrário, se for superior à recomendada pelo seu aparelho, poderá trazer risco para o aparelho e para você. Uma porta USB 2.0 só fornece 5V e 500mA.

Outra forma alternativa de carregar seu celular é a partir do acendedor de cigarro do carro, para isso você precisará de um regulador de tensão para adaptar a tensão da bateria do carro, de 12V, para a tensão da bateria do celular, de 3 a 5V. Verifique, na bateria do seu celular, o valor desta tensão. Mas você ainda pode optar por comprar um carregador automotivo para celular que seja compatível com seu aparelho. Todavia lembre-se dos cuidados acima referidos, que você deve ter ao carregar o celular dentro de um carro. Fora estes dois casos, não será possível carregar a bateria do celular por meio do acendedor veicular, pois o sistema elétrico do carro não fornece força suficiente para carregar a bateria de um celular. Apenas parece que carrega, mas, na verdade, não está carregando.

E mais uma forma alternativa possível de recarga da bateria de dispositivos móveis é através de benjamins e filtros de linha, os quais apresentam tomadas múltiplas. Estes meios de carregamento são altamente não recomendáveis, pois podem gerar sobrecargas e causar incêndios e choques fatais. Entretanto, desde que você empregue procedimentos corretos para sua utilização, podem se tornar meios seguros de utilização para recarga da bateria desses dispositivos. Tal procedimento correto consiste em distribuir, uniformemente, a voltagem pelas tomadas existentes. Por exemplo, se você tem um filtro de linha de 6 tomadas, cada tomada suportará somente 1/6 da voltagem disponível em rede elétrica (127V), portanto, a voltagem uniforme para cada aparelho será de 127 x 1/6 = 21,16V. No caso de um benjamin, que possui 3 tomadas, a voltagem uniforme será de 127 x 1/3 = 42,33V. Para sua maior segurança, nunca utilize valores maiores que estes em cada tomada, considerando cada caso.

Linha-producao-industriaOutras maneiras de descuido do usuário no uso de celulares e smartphones podem ocorrer no trabalho. Um dos ambientes laborais em que acidentes no uso de celulares e smartphones costuma acontecer é em linhas de produção industrial, nas quais o desvio de atenção pode causar acidentes fatais. Ainda não existem leis que regulem o uso de tais aparelhos em ambiente de produção, mas cláusulas podem ser criadas de comum acordo entre empregadores e sindicatos de trabalhadores. Isto protege o trabalhador, que muitas vezes insiste em desobedecer às normas da empresa, como também exime a empresa de responsabilidades, em caso de desobediência das regras propostas. E já há casos na justiça trabalhista em que foi negado o direito de indenização, em função do descumprimento das normas do ambiente produtivo, em relação ao uso de dispositivos móveis. Uma operária deixou seu celular sobre uma prensa, sofreu acidente grave e não teve direito à indenização, pois o juiz entendeu que houve descumprimento de normas no ambiente produtivo.

Outro caso comum é o uso e manipulação desses pequenos aparelhos ao caminhar pelas ruas. Em tal situação o risco é maior quando o usuário abaixa a cabeça, podendo colidir com pessoas, tropeçar e cair, ser atropelado, ser roubado, além da possibilidade de cair e quebrar o aparelho, causando-lhe prejuízo pecuniário.

Nos casos anteriores de acidentes envolvendo descarga elétrica e defeitos de bateria, ainda não existem dados oficiais sobre o número de pessoas que tiveram acidentes com seus celulares ou smartphones, mas o site da nbcnews, em 2004, ao relatar o caso de um garoto de 13 anos, Curtis Sathre, cujo celular explodiu, ferindo seu braço, também faz alusão a mais 83 casos de pessoas que afirmaram ter-se ferido com a explosão de seus miniaparelhos móveis, e isto muito provavelmente nem chega a ser a ponta do iceberg. Durante pesquisa na internet para elaborar este artigo, encontramos 19 casos de acidentes no Brasil e no mundo, dos quais 7 foram fatais. No Brasil encontramos 4 casos, relatados acima, sendo 2 fatais.

Resumo e síntese

Rede elEm síntese, acidentes elétricos com celulares e smartphones são mais frequentes do que podemos imaginar e cada caso deve ser examinado meticulosamente, pois tanto pode ser de responsabilidade das empresas fabricantes, como do usuário, em função de erros, omissões, descuidos e negligências de parte a parte, principalmente em relação à bateria de íons de Lítio, que são potencialmente explosivas.

Empresas podem ser responsabilizadas por não fornecer informações suficientes nos manuais, por defeito de fabricação no aparelho ou na bateria e por realizarem venda casada de carregadores e aparelhos, uma vez que podem ser adquiridos separadamente, como também por incluírem nos termos de garantia itens que possivelmente violam normas do CDC. Em caso de defeitos de fábrica, devem considerados de responsabilidade dos fabricantes e as vitimas ou suas famílias devem ser indenizadas pelos danos causados.

A melhor maneira de prevenir acidentes ainda é uma leitura atenta ao manual, o que é fundamental para reclamar seus direitos com conhecimento de causa, muito embora seja necessária uma revisão sobre eles, tanto por parte do próprio fabricante, como a realizada pelo INMETRO, os quais devem dar mais ênfase nos parâmetros elétricos, como voltagem e amperagem, cuja informação é primordial para prevenir tais acidentes. O INMETRO também precisa verificar a veracidade das tecnologias de segurança apregoadas pelos fabricantes, porque ainda muito precisa ser feito para, efetivamente, proteger o usuário de acidentes elétricos fatais.

As soluções preventivas propostas neste artigo, como sensores de calor e eletricidade ou absorção ou interrupção de tensão elétrica por meio de resistores ou simplesmente gravar a voltagem e amperagem na parte externa do aparelho podem ser adotadas pelos fabricantes para prevenir, principalmente, acidentes fatais e isso está ao alcance dos fabricantes.

Fonte: internet

Playbook: o tablet com blackberry integrado

PlaybookO Tablet BlackBerry® Playbook™, Tablet Playbook, Blackberry Playbook, ou simplesmente Playbook é um tipo de tablet que permite que você acesse a todas suas informações corporativas com toda a segurança e em qualquer lugar e, para isso, contará com suporte para conexão de internete 4G.

Você poderá impressionar seus clientes fazendo uma série de apresentações com um exclusivo recurso de divisão de tela, ou ainda gravar vídeos em alta definição, além de muitas possibilidades imagináveis que estarão a sua disposição.

Cada vez mais os tablets estão conquistando o mercado e, o que é realmente difícil, é encontrar um que possa ser ideal e compatível com todas as suas necessidades, por isso confira a seguir alguns pontos positivos do Tablet Playbook.

Você não precisará contar com botões para utilizar um Playbook, pois toda sua interface é baseada em uma tela touchscreen. Com um simples toque de dedo, para baixo ou para cima, mostra todos os seus aplicativos abertos, e ainda, de cima para baixo, poderá mostrar todos os menus com as opções dos aplicativos existentes.

Uma vantagem que o tablet Playbook apresenta é que ele pode filmar em alta definição, tanto nas câmeras frontais como na traseira. A traseira conta com 5 megapixels de resolução e a frontal com 3 MP. Outro diferencial que possui é a sua integração com o smartphone Blackberry, no qual você poderá sincronizar serviços com o tablet, tornando os aparelhos sincronizados.

Atualmente existe apenas um modelo disponível no mercado, o qual possui um processador de 1GHZ e conta com 1GB de memória RAM e tela com resolução equivalente a 1024 x 600 pixels. O preço de mercado é a partir de 299 dólares, portanto semelhante ao preço dos Ipads disponíveis no mercado atualmente.

Este dispositivo é indicado, principalmente, para usuários corporativos, porém nada impede que possa ser utilizado por crianças e adultos ou por pessoas de qualquer idade. O Playbook deverá ser lançado no Brasil em meados do primeiro ou segundo trimestre de 2014 e promete ainda surpreender seus usuários.

Em síntese o Playbook contará, como recurso principal, os serviços Blackberry integrados a um tablet, além da inovação da de divisão de telas, a qual é também sensível ao toque; câmeras frontal e traseira consideradas de alta resolução, capacidade de gravar vídeos em elevada definição, suporte para conexão com internete 4G e preço semelhante ao dos Ipads. É esperar para ver.

Fonte: Internet

Imagem, fonte: http://www.playbookdaily.com/blackberry-playbook-wallpapers/

Alguns telefones móveis de maior SAR comercializados no Brasil


AnatelO acrônimo SAR (Specific Absortion Rate) significa a quantidade de radiação que o corpo humano pode receber quando exposto a um telemóvel e representa um limite determinado por órgãos governamentais para que um telemóvel seja comercializado seja no Brasil, Europa ou Estados Unidos. No Brasil, a SAR é determinada pela ANATEL (neste link você pode verificar se seu celular está homologado) e é definida em 2 watt/kg, igual valor é adotado na Europa. Nos Estados Unidos é definida pela FCC (Federal Communications Commision) em 1,6 watt/kg.

O consumidor melhor informado deve estar atento a essa taxa de absorção da radiação emitida pelos telemóveis, pois a organização mundial de saúde (OMS) já admitiu que, possivelmente eles podem ser causadores de tumores cerebrais. Alguns consumidores já começam a se preocupar com essa questão, passando a usar fones de ouvido e, mesmo, adquirir um celular ou smartphone com baixa SAR.

As recomendações e advertências sobre a SAR constam em algum lugar nos manuais escritos em letras bem minúsculas, o que certamente nada estimula a leitura, por isso raramente são lidas, no entanto podem ser facilmente obtidas através do site do fabricante. Também conectando o site teleco.com você encontrar a SAR do seu telemóvel.

Acredita-se que quanto maior seja a taxa de absorção da radiofrequência pelo corpo humano exposto a ela, mais prejudicial será o telemóvel emissor. Apesar de não haver como provar se um telemóvel de menor SAR reduza o risco de trazer prejuízos à saúde em relação a outro de menor taxa de absorção.

Entretanto, são vários os fatores que podem aumentar a exposição à radiofrequência (RF) de um telemóvel, entre os quais se pode citar a marca, modelo, operadora, distância do aparelho para seu corpo, força do sinal, local de recepção do sinal se aberto ou fechado, quantidade de tempo de uso, não uso de fones de ouvido, distância da torre do celular, número de torres próximo de você ou de torres em sua cidade, o tráfego de chamadas em seu local, além de frequências de rádio, TV, redes wireless, etc.

Em relação às marcas, para aparelhos comercializados nos Estados unidos, a Blackberry e a Motorola são as que produzem telemóveis de maior RF, no polo oposto, produzindo dispositivos de menor SAR está a Samsung. Entretanto, convém observar que todas as fabricantes produzem telemóveis de alta e baixa SAR. O Blackberry Curve 9310 possui SAR de 1,58, portanto muito próximo do limite americano e, muito próximo a este surge o Motorola RAZR HD/HD MAXX, com SAR de 1,56. Outros aparelhos que apresentaram elevada SAR de outras marcas foram o Nokia Lumia 900 (SAR = 1,49) e o Iphone 3G, da Apple (SAR = 1,38).

Dentre os aparelhos da Samsung de menor SAR aprovados para o comércio nos Estados Unidos estão o Samsung GalaxyNote (SAR = 0,19), o Galaxy SII (SAR = 0,35), e o Galaxy SIII que, a depender da operadora, pode apresentar a SAR entre 0,43 e 0,74. Estas informações constam no site da CNET.

No Brasil, de acordo com o site UOL sobre tecnologia, dentre os 10 aparelhos com maior SAR disponíveis no comércio, a marca que oferece maior número de celulares é a Motorola, porém os quatro estão abaixo do padrão SAR americano (1,6), o que significa dizer que são muito bons em relação ao padrão SAR brasileiro (2,0). Em igual condição surge um modelo da Samsung, o Samsung SCH-N375 (SAR = 1,47), o mesmo índice dos modelos Motorola C 331 (T), Motorola C 332 (T) e Motorola 182c. Os outros dois modelos da Motorola são o Motorola V3690 (SAR = 1,55) e o Motorola V8160 (SAR =1,51). Outra marca que apresentou SAR abaixo da referência americana foi a LG, com o modelo LG-BX7000 (SAR = 1,56). Os demais modelos apresentaram SAR superior ao índice adotado nos Estados Unidos, e o que apresentou maior índice foi o modelo HTC Touch Dual P5530, cuja SAR é de 1,83.

Se você está preocupado com a RF do seu telemóvel, fique tranquilo, pois o número SAR possui um fator multiplicativo de correção de 50 vezes como margem de segurança, isto significa dizer que a seguridade do aparelho poderia ser de 100 watt por peso corporal (SAR = 2 x 50 = 100 watt/kg). Portanto, qualquer aparelho que apresente SAR inferior ao índice estabelecido pela ANATEL é totalmente seguro. Mas lembre que todos nós estamos sujeitos a outras fontes de radiação, por isso é de bom alvitre optar por um telemóvel de baixa taxa de absorção.

Fonte: Internet

Telefones móveis versus direção de veículos


foto celular x volanteAcessibilidade para não deficientes!… Você já ouviu falar? Em certas situações do dia-a-dia, pessoas consideradas como não deficientes também podem precisar de acessibilidade. Uma situação típica é o caso, por exemplo, quando precisamos atender ao telefone celular e dirigir um veículo ao mesmo tempo: uma infração do Código Nacional de Trânsito, uma ação que pode terminar em acidentes graves tanto para quem dirige, quanto para o pedestre.

Mas há como resolver este problema? O que o Governo, as empresas montadoras de veículos e fabricantes de celulares podem fazer para evitar tais acidentes? O que compete ao usuário proceder?

Uma solução paliativa seria a utilização de dispositivos de atendimento remoto das ligações e outros mecanismos que reduzam a perda de atenção do motorista ao atender um telemóvel, como kits para veículo com sistema viva-voz, bluetooth, rádio com sistema de telefone e veículo dotado de câmbio automático (evita a concorrência entre a caixa de câmbio e o celular). Entretanto, de acordo com pesquisas realizadas nos Estados Unidos, mesmo que disponhamos destas alternativas, ainda assim, elas comprometem perigosamente a atenção de quem está ao volante e, ao mesmo tempo, atendendo a um telefone móvel ou, pior ainda, enviando uma mensagem de texto.

Uma nova tecnologia para auxiliar na solução deste problema, mas que até 2012 ainda estava em desenvolvimento é a utilização remota de um aplicativo que bloqueia o sinal do telemóvel, quando o motorista está a uma velocidade superior a 20 km/h. O aplicativo está sendo desenvolvido pela Golsat, empresa que oferece soluções em gestão e rastreamento de veículos e; espera-se que seja utilizado, também, pelas montadoras de veículos instaladas no Brasil, assim como pelas operadoras de celular.

Em outro sentido, existem aplicativos gratuitos desenvolvidos para smarphones nos sistemas Android (Google) e IOS (Apple) que podem auxiliar o motorista a evitar congestionamentos, locais onde ocorreram desastres, radares, policiais, etc. Entre estes aplicativos podemos citar o Waze, que funciona como um GPS social e assim é conhecido, já que motoristas compartilham informações em tempo real sobre o trânsito; o Olho na Estrada, que monitora as condições de trânsito em tempo real nos estados de São Paulo, espírito Santo e Paraná; e o Transito Allianz, que monitora o trânsito em tempo real em algumas cidades e capitais brasileiras e fornece notícias sobre acidentes nas estradas.

Em adição a isto, atropelamentos que resultam em morte causados por quem dirige falando ao celular, considerando as circunstâncias do local do acidente e as condições de lucidez do motorista, poderão ser considerados como crime doloso (intencional), o réu será julgado por júri popular e poderá ser apenado de 6 a 20 de prisão.

Da parte do usuário, espera-se que respeite o Código Nacional de Trânsito, que aja com educação, responsabilidade, cidadania e consciência; e não se prevaleça da dificuldade de fiscalização que órgãos públicos encontram em tal situação; que pare o caro para atender ao celular ou retorne o telefonema para a pessoa que o chamou somente quando chegar ao seu destino, conforme permite o registro deixado no celular, ou mesmo desligar o celular e religá-lo na chegada ao destino.

Da parte das operadoras, de telefone seria interessante criar o modo de direção veicular, na qual o telefone estaria bloqueado para receber ligações durante a condução veicular do usuário.

Fonte: Internet

Imagem: http://manziniveiculos.com.br/foto.asp?path=E:%5Cvhosts%5Cmanziniveiculos.com.br%5Chttpdocs%5Cimg_veiculos%5Ccelular%20dirigindo.jpg&width=630

BlackBerry: para câmera digital e outros recursos é necessário um segundo aparelho


BB DC 2 GAD 12144161No mercado atual, todos os smartphones possuem, pelo menos, uma câmera digital integrada, e isso não poderia ser diferente com o BlackBerry. Mesmo sendo considerado um smartphone mais voltado ao mundo dos negócios, possuem uma câmera digital em sua parte traseira, onde podem ser capturadas fotos e pequenos vídeos.

Embora existam alguns acessórios para melhorar a qualidade das fotos, a resolução das câmeras dos BlackBerrys é considerada baixa para os smartphones atuais, sendo que giram em torno de 2 a 3.2 megapixels, em sua grande maioria.

Isto se deve ao fato de que, o seu sistema operacional, assim como os próprios aparelhos, são preparados para executivos, que precisam estar o tempo todo conectados à internete verificando seus e-mails, ou seja, é um smartphone para o mundo corporativo, e, por conta disso, acaba deixando de lado os recursos procurados pelos consumidores que pretendem ter “um pouco mais de diversão” com o seu smartphone.

Outro ponto importante que deve ser considerado ao escolher um BlackBerry é que sua capacidade de armazenamento interno é muito pequena e que, embora as fotos tenham uma resolução baixa, é necessário adquirir um cartão de memória (microSD) para ter um melhor armazenamento, não somente com relação às fotos, como também em relação a todas as demais tarefas do aparelho.

Mesmo os principais modelos de BlackBerry não possuem grandes recursos junto à sua câmera digital, além de um flash localizado logo acima da lente. Novamente isso se deve ao fato de que o aparelho é mais voltado ao mundo corporativo e, portanto, alguns recursos que são utilizados pelos consumidores apenas para lazer acabam não estando nestes modelos de smartphones.

Porém, mesmo não tendo todos os recursos dos principais modelos de smartphones do mercado, os BlackBerries não deixam os seus donos na mão no momento de capturar uma foto, porém não se deve esquecer que a qualidade é baixa, sendo este um dos principais motivos que levam os executivos, empresários, entre outros que tem um BlackBerry, a possuir um segundo aparelho, já que, no BlackBerry, a qualidade da câmera digital integrada, assim como outros recursos não são contemplados, satisfatoriamente, pelo aparelho.